Nesta sexta-feira, 06, a presidente da república #Dilma Rousseff decidiu dar uma premiação especial ao dono do SBT, o apresentador Silvio Santos. Em decreto já publicado no Diário Oficial, Senor Abravanel recebeu a chamada "Ordem do Mérito das Comunicações". De acordo com o governo federal, a honra é dada para quem presta importantes serviços no setor da Comunicação. Até aí tudo bem. Causou polêmica o fato da premiação ser dada duas semanas depois que o pai da apresentadora Silvia Abravanel decidiu vetar a transmissão da votação do #Impeachment da Câmara dos deputados, optando apenas por exibir a resolução do momento histórico em um breve plantão dado à noite e no 'Conexão Repórter', comandado por Roberto Cabrini.

Publicidade
Publicidade

Além de #Silvio Santos, quem recebeu a comenda importante foram nomes conhecidos por serem aliados de Dilma. Um deles é o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),  Ricardo Lewandowski, o governador afastado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, Renan Calheiros, presidente do Senado e Cid Gomes, que governou o estado do Ceará. Todos eles ganharam a homenagem como graduados da "Grã-Cruz", nome da comenda. 

É a primeira vez que o apresentador recebe essa condecoração, criada há mais de 30 anos, no ano de 1982, justamente quando a liberdade de imprensa no país e a comunicação passavam por problemas por conta da ditadura militar. Neste ano, o governo fez uma homenagem a mais de 50 pessoas. A condecoração é dada em diferentes graus, mas Silvio Santos foi privilegiado, recebendo a honra mais alta.

Publicidade

A lista com o dono da segunda maior rede de TV do país tem ainda diplomatas, empresários e políticos. 

No dia 17 de abril, o SBT foi a única rede de televisão aberta com sinal nacional a não exibir a votação do impedimento na Câmara dos deputados. A decisão do empresário surpreendeu o jornalismo do canal, já que em 1992 a emissora havia exibido a votação contra Fernando Collor de Mello, que acabou renunciando posteriormente. Silvio foi acusado de fazer defesa do governo, mas se defendeu dizendo que o SBT não era canal político.