O símbolo olímpico chegou em Sergipe, nesta manhã de sábado (28), e passou por várias cidades. O primeiro município a receber a tocha olímpica foi Canindé de São Francisco. A cidade é famosa pela sua gastronomia, cultura e a caatinga. As pessoas capricharam no visual para celebrar a passagem da tocha. O grupo Curimins do Cangaço, formado por 14 crianças e adolescentes, fez uma apresentação muito especial para saudar a chama olímpica. Timóteo Domingos, filho de agricultores, conduziu a tocha durante o percurso.

Depois de muita festa em Canindé, a tocha seguiu para Poço Redondo. As pessoas estavam muito animadas. Durante o evento teve muitas apresentações com xaxados.

Publicidade
Publicidade

O município tem uma cultura atrativa. O condutor da tocha foi Sidrack Santos. Ele é ex-árbitro do futebol brasileiro. Atuou na década de 90 e apitou muitos jogos decisivos. Ele estava muito orgulhoso de carregar a tocha e representar o Brasil, e foi muito aplaudido. 

Nossa Senhora da Glória foi o terceiro município a receber o revezamento da tocha olímpica. A quadrilha de Forró Kentão fez uma bela apresentação para celebrar a passagem do fogo olímpico. A banda também aqueceu os moradores da cidade com muita música. José Santos foi condutor da tocha. Ele é ex-jogador de futebol do Botafogo. Ele disse que carregar o símbolo olímpico é melhor do que fazer um gol, e que a sensação é inexplicável. Também afirmou que terminou sua carreira em 2010 e esse evento foi uma comemoração.

A tocha não para e seguiu para Nossa Senhora das Dores.

Publicidade

O evento atraiu milhares de pessoas para as ruas. A cidade é conhecida como a capital do catolicismo no Nordeste. Acompanhado dos penitentes, Valdison Leite conduziu a tocha até a matriz. Ele é professor de educação física e ministra aulas nas escolas da cidade. Outra condutora famosa foi Maria, que conduziu a tocha numa alegria só. Hoje ela é artesã e também já foi esportista.

O ponto final do revezamento da tocha foi em Aracaju. O dia foi inspirado e com muita comemoração para os moradores da cidade. A celebração foi na Igreja de Santo Antônio e o pátio ficou lotado. A cidade tanbém tem um ponto de encontro aconchegante e muito visitado: a Orla do Atalaia. #Rio Cultura #Rio2016