Segundo matéria do jornal Folha de S.Paulo, a CPI do BNDES teria conseguido acesso a um documento fiscal que provaria um pagamento da empreiteira Andrade Gutierrez para a agência Pepper Comunicação Interativa, responsável pela parte digital da campanha da presidente Dilma em 2010.

De acordo com as informações, o montante pago seria de R$ 6,59 milhões e coincidira com o que teria sido dito pelo ex-presidente da empreiteira, Otavio Azevedo, em sua delação premiada. Esse dinheiro teria como propósito alimentar o caixa 2 da campanha petista e sido justificado com um contrato falso entre a Andrade Gutierrez e a Pepper.

Os dados estariam em um registro de Imposto de Renda da agência que teria informado a empreiteira como responsável pelo pagamento.

Publicidade
Publicidade

Esse documento seria o primeiro que confirmaria as informações apresentadas na delação premiada feita pelo ex-presidente da construtora.

As investigações da agência fazem parte da operação Acrônimo, que apura desvios no BNDES por meio de empréstimos e também irregularidades no financiamento de campanhas eleitorais. Atualmente, a proprietária da Pepper, Danielle Fonteles, está negociando sua delação premiada com os responsáveis pelas investigações.   #Justiça #Corrupção