O governo do Rio de Janeiro pediu para aumentar o policiamento durante os Jogos Olímpicos, que acontece em agosto. O objetivo é controlar algumas das favelas mais perigosas do Rio, como já aconteceu na Copa do Mundo de 2014, disseram as autoridades.

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, pediu, pessoalmente,  reforços para ministro da Defesa, Raul Jungmann, em uma reunião entre os dois na quinta-feira passada. O ministro da Defesa disse que há uma tropa de 3.000 homens prontos para agir e que o presidente interino, Michel Temer, está disposto a cooperar. Beltrame disse que o reforço militar seria importante para melhorar a segurança no Estado, e também para atuar em outras áreas.

Publicidade
Publicidade

"Minha preocupação é com a segurança pública da cidade. Os Jogos Olímpicos serão bastante seguros", disse ele.

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro disse que há dois níveis de segurança: Um para os Jogos, que estão prontos, e um para a cidade e os cidadãos. "Estamos preocupados com a segurança dos Jogos Olímpicos, sem esquecer-se do estado", disse ele.

O aumento da droga e da #Violência tem alertado as autoridades, e já que os Jogos Olímpicos estar próximo, as Forças Armadas terão que invadir as áreas mais perigosas, como já fez em outras vezes, como o intuito de reduzir a violência durante a presença de milhares de turistas que participaram de um grande evento.

Outro problema das Olimpíadas do Rio 2016: O #Zika Vírus

O diretor da Organização Mundial da Saúde disse que, embora a agência está cada vez mais preocupado com o Zika vírus, cancelar ou adiar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro não seria recomendável, apesar do Brasil ser o país mais afetado.

Publicidade

"Quanto mais se sabe sobre o Zika, mais nos preocupa", disse o Dr. Margaret Chan a um jornalista em Genebra, acrescentando que ele irá para os jogos no Rio.

Chan observou que, o vírus existe há muitas décadas, mas só agora é que foi identificado que a doença pode causar problemas neurológicos, mesmo em recém-nascidos. O funcionário ainda reiterou a recomendação da agência de saúde da ONU que as mulheres grávidas não devem viajar para o Brasil, que tem o maior número de casos de zika. Ele disse que a OMS recomenda que os atletas olímpicos e outros turistas que viajarão para o Rio, terão que tomar muito cuidado para evitar ser picado pelo mosquitos que transmitem o vírus.  #Rio2016