A menina que foi vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro, deu entrevista nesta sexta-feira (27). Parte dela foi divulgada pelo jornal “O Globo”. A garota, de 16 anos, estava na casa da mãe quando recebeu os jornalistas.

A adolescente disse que não quer que eles façam isso com mais ninguém e gostaria que esperassem a justiça de Deus. Ela também disse que não queria que outra pessoa se sentisse como ela se sente hoje. . "Eu me sinto um lixo hoje”, declarou.

Ela disse que foi para a casa do ex-namorado, com quem se relacionava há três anos, na sexta, dia 20. Ela encontrou com ele em um baile e foi para a casa dele.

Publicidade
Publicidade

Chegando lá foi dormir e só acordou em outra casa. Ela olhou, mas não conseguiu ficar acordada. Quando acordou novamente a luz já estava acesa. “Um montão de gente em cima de mim”, disse.

Ela acordou nua e lembra-se de um amigo ter chegado na casa. Segundo ela, ele bateu em pessoa que estavam perto e mandou soltarem ela. Depois pegou a roupa dela e falou para ela se vestir.

A garota conta que se lembra de ter batido neles, chorado e pedido para saírem, mas eles respondiam que “sabiam que ela gostava” e não saiam. A garota conta que o local para o qual a levaram era muito sujo. Havia uma geladeira quebrada, uma cama e uma cômoda, com muita sujeira e baratas.

Para os policiais em depoimento, a jovem contou que só conseguiu ir para casa na terça-feira (24). Na quarta foi quando ela descobriu suas imagens nas redes sociais.

Publicidade

Vídeos e votos da menor de idade nua e suja, após ser estuprada por mais de 30 homens, foram postados no Twitter.

Até as imagens divulgadas, ela não tinha contado nada para a família. Mesmo os pais tendo perguntado, ela escondeu o que aconteceu. Os familiares só viram que ela chegou descabelada e com roupas rasgadas em casa.

A garota já deu depoimento e foi submetida a exames. Os médicos também administraram medicamentos para evitar doenças sexualmente transmissíveis. 

A polícia já identificou quatro suspeitos e está agindo no local, para tentar achar os demais criminosos.  #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia