Um acontecimento inusitado acabou tirando o sossego dos servidores e tumultuando o começo do dia no Ministério da #Agricultura, #Pecuária e Abastecimento, na manhã desta quarta-feira (4), na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Uma ameaça de bomba obrigou policiais e bombeiros a esvaziarem os dois edifícios temporariamente, retirando 450 pessoas que estavam no local.

Tudo começou quando o chefe de segurança do Ministério recebeu um telefonema anônimo, no início da manhã, com a informação de que haveria duas bombas nos dois prédios do Ministério. O esquadrão antibombas foi acionado, iniciando assim as buscas pelos artefatos no local.

Publicidade
Publicidade

A Polícia Federal, juntamente com os Bombeiros, iniciou as buscas pelos explosivos, enquanto os funcionários do Ministério da Agricultura aguardavam na área externa do local. Segundo oficiais, a ameaça foi feita de forma muito vaga, e quem fez a denúncia não descreveu precisamente onde as bombas estariam.

Após buscarem por mais de uma hora pelas dependências dos edifícios, os policiais constataram que a ameaça foi um alarme falso, nada foi encontrado nos dois prédios e por volta das 11 horas da manhã os servidores puderam voltar ao trabalho.

Possível Motivação

A ameaça de bomba ocorreu minutos antes da ministra da Agricultura Kátia Abreu e sua equipe anunciarem as diretrizes do Plano Safra em um evento no Palácio do Planalto, e iriam passar no Ministério da Agricultura antes disso. O Plano Safra disponibiliza recursos para financiar a agropecuária nacional.

Publicidade

Na última terça-feira, o governo anunciou a liberação de 30 bilhões de reais que estarão disponíveis a partir de julho para o Plano Safra da Agricultura Familiar, e hoje seriam feitos novos anúncios. 

Segundo alguns policiais que ajudaram esvaziar os edifícios, o motivo do alarme falso pode ter ligação com esse fato, além disso a atual situação política complicada que o Brasil vive e o fato de Kátia Abreu ter se mantido no cargo apesar de seu partido ser contrário à isso, também podem ser levados em consideração.