Um garçom lotado no Palácio do Planalto, em Brasília, seria um espião a serviço da presidente afastada #Dilma Rousseff e do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele foi demitido após ser flagrado relatando a assessores da presidente afastada Dilma Rousseff detalhes da primeira reunião ministerial do novo governo. A situação acabou surpreendendo muita gente da capital federal. Após o flagrante, todo o serviço de copeiros foi trocado e ganhou grande repercussão na mídia. Um dos garçons, símbolo do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, acredita que Deus vai ajudar a abrir as portas.

O flagrante em cima do garçom espião aconteceu após a primeira reunião de Ministros do presidente em exercício Michel Temer, que foi sediada no Palácio do Planalto na sexta-feira, 13, um dia depois da petista ser afastada por 55 votos pelo Senado Federal.

Publicidade
Publicidade

O flagrante foi confirmado nesta sexta-feira, 20, pelo jornalista Claudio Humberto do site 'Diário do Poder'. Altas fontes da Presidência da República confirmam ao jornalista que o espião a serviço de Dilma foi flagrado pela segurança presidencial.

Esse seria um dos motivos para a demissão dos garçons do Palácio do poder. Não só eles vão perder os empregos, como quatro mil outros funcionários comissionados, que até serem demitidos já teriam dito (alguns deles) que vão passar informações para Dilma, especialmente se verem qualquer tipo de irregularidade. A ordem é não deixar #Michel Temer e sua equipe não "meterem a mão grande" no país. O peemedebista, na verdade, por enquanto, ainda avalia a "herança maldita" deixada por Rousseff. Ele já disse a aliados que quer fazer um pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, no qual irá explicar o que foi deixado para ele.

Publicidade

Enquanto esse pronunciamento não acontece, Michel ainda reúne e aconselha sua equipe - que está tendo problemas ao dar entrevistas - dizendo que todo cuidado é pouco com jornalistas. Muitos Ministros já disseram e contradisseram em entrevistas recentes. Avalia-se que só depois de um mês o novo governo deve ganhar gás.