Todas as pessoas podem ser alvo de crimes virtuais, até mesmo aquelas que, por qualquer motivo, parecem ter uma segurança a mais. É o caso da eventual nova primeira-dama do país, Marcela Temer, que ficou conhecida por conta da expressão 'bela, recatada e do lar' na internet. De acordo com informações do jornalista Claudio Humberto, do 'Diário do Poder' em reportagem publicada nesta terça-feira, 03, criminosos da internet teriam invadido o computador pessoal de Marcela. Tudo o que estava lá acabou sendo roubado. A investigação do caso, de acordo com o jornalista, está sendo feita pela Polícia Civil de São Paulo.

Os investigadores estão colocando na primeira hipótese para o hackeamento um suposto crime político.

Publicidade
Publicidade

No entanto, os bandidos estariam fazendo chantagens com Marcela. Eles dizem que podem publicar fotos íntimas dela, além de expor sua família e até divulgar senhas importantes. A investigação sobre o caso estaria avançada e os policias já até saberiam de onde teria partido o ataque virtual. A informação não foi comentada por Marcela, nem mesmo pelo vice-presidente da república, #Michel Temer, que assume o governo em uma eventual saída de Dilma. Isso pode acontecer já na próxima semana, quando acontece a votação que decidirá o afastamento da líder petista no Senado. Esse pleito está marcado para o dia 11. Para que haja o afastamento são necessários 41 dos 81 votos possíveis. 

Possível espionagem em crise

De acordo com o jornalista do 'Diário do Poder', a suspeita é que os hackers sejam de duas cidades de São Paulo, Santo André e São Bernardo.

Publicidade

O nome de nenhum suspeito foi divulgado até o momento. Fontes entrevistadas pelo repórter negam que o conteúdo roubado seja constrangedor, dizendo que nada demais foi retirado da possível primeira-dama. No entanto, como se trata da esposa do vice, o caso pode evidenciar uma espionagem, especialmente em um momento de tão grave crise política no país. Quem tem ajudado Marcela e Michel no caso é Alexandre de Moraes, Secretário de Segurança de São Paulo.  #Lula #Dilma Rousseff