A polícia prendeu hoje mais um suspeito de participar do estupro coletivo da jovem de 16 anos. Lucas Perdomo Duarte Santos foi apontado pela vítima como seu namorado, só que o jogador de futebol afirmou no depoimento dado na semana passada que ele não tem nenhum envolvimento com ela e que manteve relações sexuais com outra menina. Lucas ainda disse que Raí, o mesmo rapaz que gravou o estupro e postou no Twitter, é quem teve intimidade com a jovem.

Mesmo assim a polícia pediu a prisão preventiva do jogador que foi preso justamente no momento em que estava dando uma entrevista. Lucas joga pelo Boavista e estava participando de uma entrevista no centro do Rio na tarde desta segunda-feira (30).

Publicidade
Publicidade

Ele nem imaginava o que estava para acontecer a ele enquanto se via cercado da equipe que estava preparando a matéria para o SporTV.

Eles estavam em um restaurante de luxo e tudo estava seguindo normalmente o roteiro combinado para a entrevista, quando de repente chegaram os agentes da Polícia Civil deixando todos assustados, afinal não estava acontecendo nada no estabelecimento que exigisse a presença da polícia e todos que estavam ali ficaram sem entender toda aquela movimentação.

O jogador estava entre algumas mesas do restaurante quando os agentes chegaram e informaram à equipe do SporTV o que estava acontecendo. Um dos agentes então se aproximou do suspeito e o conduziu para fora do restaurante, enquanto os clientes observavam a cena sem ainda saber do que se tratava.

Raí, acusado de gravar e postar o vídeo do estupro coletivo, se entregou à polícia nesta segunda-feira, na Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, no centro da cidade.

Publicidade

O advogado do rapaz, Alexandre Santana, não confIrma com a decisão e avisou que seu cliente não é o autor do vídeo, assim como o próprio Raí já tinha informado antes. O advogado ainda contou que o celular é do rapaz, mas quem gravou o vídeo foi um homem chamado Jefferson, que é um dos traficantes mais conhecidos da comunidade onde o estupro aconteceu.

O advogado do jogador também está questionando a prisão de seu cliente e alega que Lucas não tem nenhuma relação com o estupro coletivo. #Crime #Violência #Casos de polícia