O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a ter esperanças de que possa ser capaz de reverter o afastamento de sua companheira política, Dilma Rousseff. De acordo com a coluna 'Estadão' do jornal 'O Estado de São Paulo' desta quinta-feira, 26, o político já traçou uma rota para continuar sobrevivendo no governo e no poder. O ex-líder sindical está tentando convencer Dilma do que fazer em um retorno. Ele teria defendido em reuniões com Senadores da legenda que, caso Rousseff volte à presidência, ela tenha que convocar um plebiscito sobre as eleições presidenciais o mais rápido possível. 

O argumento de Lula é baseado em um pensamento dele e do próprio #PT de que Dilma não teria qualquer condição de se manter no poder, devido à falta de apoio no parlamento e no Congresso.

Publicidade
Publicidade

Ainda existe esperança no ex-presidente pelo fato do número de votos necessários no Senado para a deposição ser muito alto. São necessários, no mínimo, 54 Senadores (dos 81 existentes) para tirar o mandato da petista. Na votação que culminou com o afastamento da representante do PT, o número foi de 55 Congressistas contra ela. Dos 81, quatro não deram seu voto ou não foram à sessão, abstendo-se desse momento histórico. Um deles foi o presidente do Senado, Renan Calheiros, eleito pelo PMDB de Alagoas. 

De acordo com o jornal 'O Estado de São Paulo', Dilma mais ouviu do que falou na reunião com os representantes de seu partido. O encontro político aconteceu no Palácio da Alvorara, em Brasília. Para o petista, os erros do governo do presidente em exercício Michel Temer tem mais chances de trazer Rousseff de volta do que os próprios movimentos sociais e os partidos.

Publicidade

Isso porque cria-se um clima de insatisfação popular natural, acionando também veículos de imprensa. 

Apesar de acreditar na volta de Dilma, o poder de Lula já não é tão grande como antes. Apesar de querer ser candidato à presidência em 2018 ou antes disso, desde que haja uma antecipação do pleito, ele só conseguiu reunir 12 de 22 Congressistas convidados para conversar com a presidente afastada.  #Dilma Rousseff #Impeachment