De acordo com informações da Polícia Militar de Minas Gerais, o cantor MC Guimê foi detido na manhã desta segunda-feira, 09, depois de ser flagrado portando uma droga considerada ilícita pela legislação brasileira: a maconha. A ação aconteceu depois que o namorado da funkeira Lexa fez um show na cidade de Nova Lima, que fica próxima à capital de Minas Gerais, Belo Horizonte. A abordagem ao veículo do cantor, segundo agentes de segurança, ocorreu por volta de duas horas da manhã em uma rodovia estadual, a MG-030. Os agentes foram até a van depois de receberem uma denúncia anônima.

Ao olharem os materiais do carro, os policiais encontraram seis cigarros de maconha.

Publicidade
Publicidade

Todos guardados na mochila de MC Guimê. Por conta do porte ilegal, o MC foi detido e levado até a delegacia mais próxima, onde precisou prestar esclarecimentos sobre o porquê de estar com o material irregular em sua mochila. O caso agora será investigado pela Polícia Civil. De acordo com um site da Globo.com, a entidade ainda não havia se pronunciado sobre a entrega do registro da PM até o fim da manhã. 

Na internet, o namorado de Lexa tentou tranquilizar os fãs e agradeceu pela recepção da cidade onde fez sua apresentação. No entanto, ele disse que tudo foi "pesadíssimo". O funkeiro insinuou que querem derrubá-lo, mas que ele continua firme e forme, trabalhando muito, com a graça de Deus. Ele ainda desejou que a semana dos seus seguidores fosse recheada de benças e ministrada pela figura de Jesus Cristo.

Publicidade

"Não acredite em tudo que lê e que se ouve por aí. Até papagaio fala!", publicou ele sem mencionar a detenção.

Neste fim de semana, movimentos a favor da descriminalização da maconha fizeram um protesto no Rio de Janeiro. A manifestação foi apoiada por alguns políticos, como o deputado federal Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro. Jean pediu que seus seguidores lutassem por esse objetivo através das redes sociais. Ele é contrário a políticos de extrema direita, como Jair Bolsonaro, eleito também pelo Rio de Janeiro, mas do PSC.  #Crime