Na manhã de sexta-feira (27), houve confusão na frente de um condomínio na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Bombeiros chegaram ao local; a mãe da menina de 16 anos que foi estuprada por mais de 30 anos ligou pedindo atendimento para a filha, que estava muito nervosa. A adolescente estuprada tem apenas 16 anos e tem um filho de 3. Ela admitiu ao jornal O Globo que o pior atualmente é o preconceito que vem sofrendo.

Ela disse que está se sentindo um "lixo" e o que mais dói é o "estigma". A garota diz que sente que acham que a culpa é sua, seja por querer ir para o lugar ou pela roupa que teria usado. Ela diz que viu esse tipo de comentário em redes sociais, mas gostaria de deixar claro que jamais a culpa é de uma mulher e comparou com um roubo, situação em que não há forma de culpar a vítima.

Publicidade
Publicidade

A adolescente ainda revelou que um dos criminosos já a procurou para pedir desculpas. Ela não aceitou e conta que falou que o ato não tem perdão. A entrevista exclusiva para O Globo virou matéria no site e também foi publicada em vídeo. A entrevista tem, ao todo, 2 minutos e 26 segundos divulgados. A menina está quase de costas, com a face borrada e voz alterada para que sua privacidade e segurança sejam garantidas. Ela diz que não deseja o sentimento que sente agora para ninguém.

A mãe da menina abusada disse que é psicóloga. A sua intenção agora é se mudar para outro estado do Brasil, mas que fará isso sob sigilo. Ela contou que o pai do seu neto de 3 anos era traficante numa comunidade e morreu, e desde então sua filha tem um "trauma não resolvido".

Confira abaixo trecho da entrevista exibido pela Globo News.

Publicidade

Até agora, quatro suspeitos foram identificados. Dois deles são acusados de compartilhar as imagens na internet, outro de aparecer nas imagens. O quarto suspeito é quem ela mantém relacionamento há três anos. Ele diz que não estava no local e que não encontrava a adolescente há 48 horas. A adolescente, no entanto, afirma que saiu de casa para encontrá-lo, lembra de chegar na casa dele e a próxima lembrança que tem já é no dia seguinte, em outra casa.

Saiba mais

Acusado diz que 'não sabia que era um estupro' em caso de menina #Casos de polícia