Nesta sexta (27), o atual presidente do Brasil, #Michel Temer, anunciou toda a sua indignação e revolta sobre o estupro coletivo da jovem do Rio que aconteceu neste último sábado (21). Pelo twitter ele se pronunciou:

Vamos criar um departamento na Polícia Federal tal como fiz com a delegacia da mulher na Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Ela vai agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país”, escreveu Michel Temer em sua página no Twitter.

O presidente interino classificou o #Crime como “bárbaro” e o repudiou com a mais absoluta veemência. E ainda afirmou o absurdo que é convivermos com tamanha crueldade em pleno século 21.

Publicidade
Publicidade

"Nosso governo está mobilizado, juntamente com a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, para apurar as responsabilidades e punir com rigor os autores do estupro e da divulgação do ato criminoso nas redes sociais", anunciou o presidente interino.

A assessoria de Temer informou que o presidente pretende contar com mulheres para trabalhar nesse projeto e que ele ainda estuda o formato da área dentro do Ministério da Justiça onde funcionará o novo departamento.

Como uma medida de emergência, o Ministro da Justiça, Alexandre Moraes convocou uma reunião com os seus secretários de segurança de todo Brasil que deve ocorrer nesta próxima terça (31) e afirmou:  “Tomaremos medidas efetivas para combater a violência contra a mulher”.

A adolescente que foi violentada por 33 homens no sábado se pronunciou em suas redes sociais: "Todas podemos um dia passa e por isso. Não, não dói o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes!! Obrigada ao apoio", escreveu a vítima nesta sexta (27).

Publicidade

Após tomar um coquetel de remédios preventivos no hospital, a jovem violentada passa bem, mas seus familiares ainda sofrem muito com tudo o que aconteceu.

Alguns dos suspeitos já foram identificados mas a polícia ainda pede a ajuda e colaboração de quem puder para obter maiores informações sobre os agressores. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 2253-1177 (disque-denúncia). #Investigação Criminal