Um #Crime chocou o Brasil e teve repercussão planetária. Uma menina de 16 anos passou por um estupro coletivo no Rio de Janeiro. Ela fala que chegou a ver "33 homens em cima dela". Em um vídeo publicado na internet, um dos suspeitos confirma que a ação ocorreu com mais de 30 homens. A polícia civil tenta agora identificar o número exato de pessoas envolvidas no crime. Quatro deles tiveram prisão preventiva expedida. Um dos homens é namorado da vítima. Ele é suspeito de ter premeditado a ação após acreditar que teria sido traído. Nesta sexta-feira, 27, a jovem usou uma rede social para falar a respeito da barbárie que sofreu. " Não, não doi o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes! (SIC)", escreveu ela.

Publicidade
Publicidade

Não vamos identificar o nome da garota por se tratar de uma menor de idade. 

Não é a primeira vez que a adolescente de 16 anos fala sobre a grave ação registrada no Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira, 16, ela agradeceu no Facebook por todo o apoio que recebeu na internet. O caso causou revolta e está presente em praticamente todas as redes sociais, com pessoas discutindo o que chamam de "cultura do estupro", quando tenta se colocar a culpa na vítima ou nas circunstâncias para tentar justificar um crime bárbaro. "Pensei que seria julgada mal", disse a menina que revelou a policiais que não lembra de ter usado drogas durante o ato. Ela revelou ter sido dopada e acordado um dia depois ao lado das dezenas de homens. Ao perceber que estava sendo estuprada e sentindo fortes dores, ela decidiu vestir a primeira roupa que viu (de homem), pegar um táxi e ir embora para casa. 

Um dos homens que publicou as imagens do crime na internet e teve seu pedido de prisão preventiva é Marcelo, de 18 anos e estudante do ensino médio.

Publicidade

Segundo o rapaz, ele não conhece nenhum dos envolvidos no estupro coletivo. Ao advogado, o acusado revelou que não sabia também que a garota era menor e que o que estava compartilhando era um crime. Mesmo que isso seja comprovado, ele deve ser indiciado pelo compartilhamento das imagens.  #É Manchete!