Na noite de 19 de maio de 1986, ocorreu um evento que teve início na cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo, e tamanha foi a repercussão que ficou conhecido como “A noite oficial dos OVNIs no Brasil”. O caso realmente merece esse título, pois, pela primeira vez no país, autoridades militares vieram a público para falar sobre um incidente do tipo. Naquela ocasião, foram avistados 21 objetos voadores não identificados sobre o Sudeste brasileiro.

O evento

Tudo começou por volta das 20h50min, quando o controlador de voo do aeroporto de São José dos Campos, Sérgio Mota da Silva, avistou estranhos pontos luminosos no céu.

Publicidade
Publicidade

Após o avistamento, Silva detectou os OVNIs no radar, o que indicava que aqueles eram mesmo objetos físicos. Então, entrou em contato com o comandante Alcir Pereira da Silva que estava na mesma rota dos objetos, levando a bordo de sua aeronave Ozires Silva, àquela época presidente da Embraer.

Às 21h10min, Alcir e Ozires Silva avistaram os objetos e o piloto tentou uma aproximação, mas sem obter qualquer sucesso, pois os OVNIs se afastaram do avião a uma velocidade muito alta.

Após o fracasso da primeira tentativa de abordagem de Alcir, a Força Aérea brasileira despachou cinco caças oficiais, modelos F-5 e Mirage, de bases militares do Rio de Janeiro e de Goiás, em uma nova tentativa de aproximação. Durante cerca de 4 horas, as aeronaves perseguiram os OVNIs entre São José dos Campos, São Paulo e Rio de Janeiro, e, mesmo detectando os objetos em seus radares, não foram capazes de alcançá-los.

Publicidade

Por fim, os OVNIs moveram-se em direção ao Oceano Atlântico e desapareceram.

Declaração oficial

O mais impressionante é que o próprio ministro da Aeronáutica na época, Brigadeiro Octávio Júlio Moreira Lima, concedeu uma entrevista coletiva informando que, de fato, pilotos militares perseguiram objetos voadores não identificados.

Moreira Lima informou ainda que o caso seria, posteriormente, analisado mais profundamente pela Aeronáutica. O resultado foi um dossiê, que só seria tornado público em 2014. Até hoje, porém, o evento continua sem uma explicação conclusiva.

Infelizmente, o único registro fotográfico do evento, feito pelo joseense Adenir Britto, foi confiscado pela NASA – mais precisamente por um cientista que dizia pertencer à agência americana, e que recolheu os negativos das fotos que estavam em posse de um jornal de São José dos Campos para análise. O material nunca foi devolvido.  

Assista a uma matéria publicada pelo Fantástico na época do evento:

Assista também a este documentário, abordando a aparição dos OVNIs no Brasil:

#Curiosidades