O blog político 'O Antagonista' disse que teve acesso à uma delação de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira que leva o seu nome, à investigadores da Lava-Jato, principal investigação em vigou no país. Em nota publicada neste domingo, 29, o blog diz que Marcelo confirmou que a presidente afastada Dilma Rousseff agiu para atrapalhar as investigações da Lava Jato. Com isso, o empresário acabou confirmando os depoimentos do ex-Senador Delcídio do Amaral. O ex-líder do Partido dos Trabalhadores (PT) no Senado revelou que #Dilma Rousseff agiu para tentar tirar Marcelo da cadeia.

Para isso, negociou a entrada do advogado Navarro Dantas no Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Publicidade
Publicidade

Dilma já negou algumas vezes que tenha participado de qualquer trama para dificultar os trabalhos da investigação comandada pelo juiz federal Sérgio Moro. Ela, no entanto, não comentou essa nova acusação que partiu de 'O Antagonista' nas redes sociais. O blog e sua matéria foi compartilhado rapidamente pelo Movimento Brasil Livre (MLB). O MBL foi acusado nesta semana de receber dinheiro de partidos (como o PSDB e o PMDB) para fazer manifestações físicas e online contra Dilma e a favor do impeachment. O grupo nega a informação.

Nesta semana que passou, diversos áudios envolvendo políticos conhecidos do país acabaram sendo comprometedores para um dos maiores aliados de Dilma, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. Uma das conversas, por exemplo, exibe o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, falando sobre o mau governo de Rousseff com o presidente do Senado, Renan Calheiros.

Publicidade

Em dado momento, Renan dá a entender que Lula pode fazer algo para reverter o jogo. Já outro áudio, envolvendo José Sarney, coloca Lula como alguém que não queria mais parceria com Dilma. Ele teria confessado aos interlocutores que eleger a primeira presidente mulher do Brasil foi seu maior erro.

Os políticos envolvidos no áudio tentaram tirar o crédito das gravações. Dilma e Lula disseram que estão unidos contra o impeachment, que segundo o #PT é um "golpe parlamentar".