Os Jogos Olímpicos serão realizados no Brasil em um momento muito difícil. Diariamente, surgem novas denúncias a respeito de corrupção, propina e tudo isso vai fazendo com que o brasileiro desanime. As Olimpíadas trarão um pouco de diversão, pois os brasileiros poderão torcer por suas equipes, o que,  de certa forma traz um pouco de credibilidade ao Brasil. Mas, infelizmente, há  um lado ruim nesta história, pois com o "Rio-2016" novos vírus poderão ser disseminados por aqui. 

Com a chegada de turistas de diversos países, durante a Olimpíada do Rio de Janeiro, estima-se que, pelo menos, 20 novos vírus poderão ser disseminados pelo mosquito Aedes Aegypti, que já tomou conta de quase todo território nacional.

Publicidade
Publicidade

Por enquanto o mosquito, que era conhecido apenas como "Mosquito da Dengue", transmite também o zika e chikungunya, o que já é o suficiente para deixar o país num verdadeiro caos.

O Brasil já sofre com o alto índice de infestação por causa do Aedes e a grande maioria das cidades brasileiras não consegue controlar a proliferação dos vírus. O mosquito já é responsável pela transmissão de 3 doenças e em breve poderá estar transmitindo outras várias. Apesar da Olimpíada ser realizada no inverno, isso não deverá fazer muita diferença já que, aqui no Brasil, as temperaturas não caem tanto como em outros países, principalmente no Rio de Janeiro, onde estarão desembarcando os turistas que poderão estar infectados.

E não é só o Aedes que  pode transmitir esses novos vírus. Há doenças que são transmitidas de uma pessoa para outra pelo Cúlex, um outro mosquito muito comum também aqui no Brasil.

Publicidade

O assunto é tão sério que vários esportistas já avisaram que não estão vindo ao Brasil participar das Olimpíadas, única e exclusivamente, por causa do medo de se contaminarem com alguns destes vírus que circulam por aqui, especialmente os transmitidos pelo Aedes.

Especialistas acreditam que o zika entrou no Brasil em 2013, durante a visita do Papa Francisco, pois foi quando as delegações da Polinésia estiveram aqui, e este país registrou quase 10 mil casos da doença naquele ano.

Por enquanto, as autoridades não disseram nada sobre o assunto e muito menos se pretendem fazer algo para impedir ou, ao menos, monitorar, para reduzir as chances de que estes novos vírus se espalhem pelo país. #Entretenimento #Jogos #Rio2016