Uma mulher foi violentada sexualmente nesta quinta (26), no sertão de Pernambuco, em Ouricuri. Segundo informações divulgadas pelo Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati), ela pegou carona com um homem e foi levada para um sítio onde foi estuprada.

O objetivo da vítima era ir para Ipubi e, quando passava pelo povoado de Santa Rita, o motorista desviou do caminho e continuou sua viagem por uma estrada de terra, começando assim sua jornada de terror.  Com uma faca, o agressor intimidou a jovem e a forçou a manter relações sexuais com ele.

Depois do #Crime, o estuprador abandonou a vítima no local e fugiu. Então a mulher foi buscar socorro nas proximidades e seguiu até um sítio chamado Boa Esperança.

Publicidade
Publicidade

Embora a polícia tenha realizado buscas pela região, o suspeito ainda não foi localizado e ninguém ainda foi preso.

A onda estupros no Brasil não é um fato que chega a ser novo no país, porém, após a divulgação das imagens e vídeos da jovem de 16 anos que foi violentada esta semana no Rio, por 33 homens, o assunto se tornou viral nas redes. A adolescente parecia dopada nos vídeos e as imagens foram publicadas com legendas ofensivas acompanhadas de comentários maldosos.

Ao que tudo indica, compartilhar estupro coletivo nas redes sociais virou a nova moda de barbárie brasileira, um crime que tem ganhado visualizações e revolta dos internautas.  Muitos chegaram a protestar nas redes e o caso tem ganhado uma enorme e explosiva repercussão, porém, infelizmente, a legislação brasileira não é tão eficaz a ponto de ser feita a justiça em relação a tudo isso.

Publicidade

Embora a impunidade e indignação façam parte dos quadros de estupros no Brasil, a lei prevê claramente segundo a Constituição Federal:

“Toda pessoa humana tem o direito de exigir respeito em relação à sua vida sexual, como também tem a obrigação de respeitar as opções sexuais alheias e para tanto deve o Estado assegurar os devidos meios”, CF-Art 1°-III.

Agora, basta saber se a lei vai se fazer valer nesses casos e se a punição vai ser feita realmente, para acalento das vítimas e dos seus familiares que sofrem, atualmente, pelas violências cometidas. #Investigação Criminal #Casos de polícia