Quarta-feira (25), um caso de estupro chocou o Brasil. Uma conta do Twitter divulgou um vídeo com uma menina após estupro feito por "mais de 30 homens"; eles ironizavam a situação no vídeo, que foi gravado na madrugada do sábado para o domingo. A menina saiu na madrugada de sábado para encontrar o seu namorado, com quem mantinha relacionamento há três anos, e foi para a casa dele. Ela afirma que quando chegou lá os dois estavam sozinhos, mas que não lembra de mais nada, apenas de acordar já no domingo em outra casa, com 33 homens segurando armas, pistolas e fuzis.

A menina voltou para casa apenas terça-feira e a família estranhou ao vê-la com o cabelo muito bagunçado, parecendo estar drogada e usando roupa masculina rasgada.

Publicidade
Publicidade

Ela, entretanto, não contou sobre nada do que tinha acontecido e ainda voltou à comunidade onde o crime aconteceu no mesmo dia para tentar recuperar o seu celular, que foi roubado. Na comunidade, entretanto, um agente comunitário viu a adolescente e a acolheu, após perceber o seu estado. O agente a levou de volta para a sua família.

Uma parente da menina afirmou que acredita que o agente salvou a sua vida ao levá-la de volta para casa. "Eles iriam matá-la", afirmou, dizendo que "é isso que eles fazem" e é essa a "história que a gente conhece". 

Sua família, entretanto, só tomou conhecimento do caso quarta-feira, apenas quando os vídeos e fotos da menina foram divulgadas na internet. No vídeo, ela aparece desacordada, nua e ferida. A familiar contou que ela e a mãe da menina choraram ao assistir e que o pai não aguenta nem falar, pois está chorando muito.

Publicidade

Ela afirmou ainda que toda a família está estarrecida, triste, sem palavras e indignada com o nível da maldade humana. 

O caso tomou grandes proporções após várias pessoas compartilharem o perfil de um dos criminosos que compartilhou o vídeo, pedindo para que todos denunciassem a conta. Em pouco tempo o perfil foi excluído do Twitter. Até agora, quatro criminosos foram reconhecidos pela Polícia Civil, que pediu prisão à Justiça. 

Saiba mais

Polícia pede a prisão de 4 suspeitos de estupro coletivo no RJ; confira os nomes #Casos de polícia