Nessa semana a esquerda brasileira que diz lutar pela 'democracia' mostrou mais uma vez o quanto são desprovidos de inteligência e capazes de fazer de tudo para forçar os outros a terem o mesmo pensamento limitado que eles.

O fato que tornou-se conhecido em todo o país ocorreu no Ceará, mais precisamente na UFC (Universidade Federal do Ceará). Alguns alunos tiveram uma crise de piti e não suportaram a opressão de ver a foto de Jair Bolsonaro ou 'mito', estampada na camiseta de um estudante no Centro de Humanidades.

O estudante em questão é Jorge Fontenelle, um inspetor da polícia civil e que cursa sua segunda graduação na universidade.

Publicidade
Publicidade

Ao chegar no campus trajando uma camiseta do deputado federal, Jorge começou a ser hostilizado pelo grupo de estudantes da 'Pátria Educadora'.

A situação lamentável não para por aí: um professor da FEAC agrediu o policial. Segundo a vitima, o professor disse que não se pode adentrar a instituição utilizando-se daquele traje, pois o local é constituído, majoritariamente, de feministas e ativistas de grupos LGBT (É uma universidade, deveria ser constituída de estudantes)O inspetor argumentou que tinha todo o direito de usar a camiseta e o 'professor' lhe desferiu um tapa no rosto.

Uma aluna, que queria que Jorge entregasse sua camiseta para que esta fosse rasgada como condição para que pudesse sair do campus, lhe desferiu dois socos na nuca ao ter seu capricho negado, ocasião em que o grupo de esquerdistas começaram a gritar que o policial estava 'espancando uma mulher negra'.

Publicidade

Ah, o vitimismo e a total falta de coragem em assumir as consequências de seus atos... não dá para esperar algo diferente de uma ideologia política que se considera 'minoria', mas na verdade quer oprimir aqueles que não possuem o mesmo pensamento.

Um vídeo de quase 7 minutos feito através de um celular foi divulgado na internet, mostrando parte da hostilização, humilhação e opressão contra o aluno, que em nenhum momento contra atacou os 'democráticos' alunos, que aliás, se eram alunos deveriam estar estudando. Afinal, com um linguajar tão chulo e comportamento tão primitivo e irracional, pareciam ser tudo, menos estudantes. Talvez agir assim seja um dos requisitos para fazer parte da 'Pátria Educadora'.

Alguns amigos tentaram proteger o estudante durante o ataque esquerdista na universidade e seguranças escoltaram Jorge na saída da UFC. Um boletim de ocorrência foi lavrado e Jorge solicitará abertura de um inquérito policial, bem como pretende ajuizar ação cível pleiteando indenização pelo transtorno que viveu.

Publicidade

Em contato com a reitoria da universidade foi informado que estão cientes do 'conflito' entre estudantes, ocorrido na tarde de segunda-feira, 9, e que irá apurar o caso. 

Abaixo segue um vídeo que contém imagens da entrevista conferida por Jorge ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro, filiada do SBT. Logo após a entrevista, estão as imagens feitas por um celular e que mostram as provocações dos esquerdistas contra a vitima.

Comente! #Educação #Violência #Casos de polícia