O ex-Senador Sérgio Machado soltou a bomba do início da semana na nova república. O Presidente da República em exercício Michel Temer se reuniu com o Ministro do Planejamento, Romero Jucá, pedindo que ele se explicasse publicamente sobre o áudio divulgado em que ele supostamente fala  sobre uma trama para afastar a presidente Dilma Rousseff de seu cargo e também para atrapalhar investigações da Lava-Jato. Não demorou muito para que Romero tivesse que se afastar do cargo. A TV Globo chegou a noticiar em um plantão que o peemedebista teria renunciado, mas na verdade, ele ainda pode voltar ao Ministério. 

De acordo com informações do jornalista Lauro Jardim em publicação realizada nesta segunda-feira, 23, novos áudios prometem abalar o #Governo de Temer.

Publicidade
Publicidade

Isso porque Sérgio Machado, que presidiu a Transpetro na era do Partido dos Trabalhadores (PT) também pode soltar novos áudios comprometedores. Ele também teria gravado conversas envolvendo o presidente do Senado Renan Calheiros, do PMDB, e do ex-presidente da república José Sarney. 

Segundo o jornalista do jornal 'O Globo', ambas gravações foram realizadas em conversas pessoais em que o ex-presidente da Transpetro teve com os políticos. Os áudios são separados, ou seja, Machado primeiro conversou com Sarney e depois com o homem que preside o Senado brasileiro. O conteúdo das gravações não foi descrito pelo 'O Globo', no entanto, o que aconteceu com Jucá nem sequer teria comparação ao que está por vir e envolver Renan e Sarney. 

As gravações já estão no poder da Procuradoria-Geral da República desde o mês de março.

Publicidade

No entanto, o acordo de delação premiada só foi realmente firmado na semana passada e o conteúdo desse áudio caiu como uma bomba nessa segunda-feira, 23. Em entrevista a jornalistas, Romero Jucá disse que estava se licenciando do cargo para facilitar as investigações. Ele continua com foro privilegiado e só pode ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Michel Temer não comentou ainda o afastamento de um dos seus principais Ministros.  #Impeachment