O presidente em exercício Michel Temer não está tendo sorte em seus primeiros dias de #Governo. O peemedebista está envolvido em trapalhadas de seus Ministros. Já não bastasse o fato dele ser acusado de conspirador do "golpe" por ter substituído Dilma Rousseff, afastada pelo Senado, ele ainda acabou se dando mal ao fazer escolhas necessárias. A primeira delas diz respeito ao clamor popular. Manifestações pediam menos gente e mais eficiência. Em um gesto simbólico e não necessariamente econômico, Michel cortou Ministérios, um deles o da cultura. Começava aí o seu martírio. 

O segundo problema foi a nítida falta de comunicação de uma equipe montada às pressas.

Publicidade
Publicidade

Ministros falaram em analisar e talvez revogar direitos, em barrar manifestações e até a tão polêmica reforma da previdência. Quando Temer conseguiu barrar, ele corrigiu informações do seu staff, fazendo com que seus homens de governo se corrigissem, falassem novamente e explicassem tim tim por tim tim tudo novamente, evitando qualquer ruído. Nesse meio tempo, manifestações de esquerda já pediam para que Michel caísse. Boa parte desses protestos são coordenados por grupos vinculados ao Partido dos Trabalhadores (#PT).

Com pouco mais de dez dias no poder, Michel começou essa semana com outra bomba. Um dos seus Ministros, Romero Jucá, que coordena a pasta do planejamento, acabou sendo flagrado em uma conversa capciosa gravada pelo Ex-Senador Sérgio Machado, que negocia delação premiada com a Procuradoria-Geral da República.

Publicidade

Os áudios reveladores mostrariam Jucá tramando contra a Lava-Jato, principal investigação em andamento no país. O Ministro negou qualquer tipo de trama.

Tantos erros vão, inevitavelmente, aumentar a revolta popular e o estigma contra um governo que já nasceu impopular por ser tecnicamente indireto. Isso pode fazer aos poucos Temer clamar novas eleições, o que para boa parte dos brasileiros é a solução real para a crise. Quando tudo parecia mais calmo, a crise ficou ainda mais turbulenta no Brasil. E você, acha que ele tomará essa decisão fatal?