A vítima do estupro coletivo que chocou o Brasil contou a Roberto Cabrini, em entrevista exclusiva para o "Conexão Repórter", que ela chegou a contar e eram 33 homens armados que a violentaram. Com apenas 16 anos, essa garota viveu uma história que nunca mais será esquecida, nem por ela e nem pelos milhões de brasileiros que se revoltaram com o #Crime que aconteceu na comunidade de Barão, zona oeste do Rio de Janeiro.

"Quando eu acordei a luz estava acesa e um montão de gente em cima. 33 homens, eu contei", disse a garota com convicção. O crime que chocou o país foi gravado e o vídeo divulgado através de um perfil no Twitter.

Publicidade
Publicidade

A polícia ouviu, nesta sexta-feira (27), a pessoa responsável pela postagem do vídeo na rede social. Raí disse que não sabia se tratar de um estupro e por isso ele postou as imagens na internet. A polícia também já identificou outras duas pessoas responsáveis pela divulgação das imagens do estupro na rede social.

Roberto Cabrini conseguiu uma entrevista exclusiva com a jovem estuprada e, apesar de ficar frente a frente com ela, o rosto da jovem não foi mostrado, apesar de sua identidade já ter vazado e a família até já reclamou do assédio da imprensa.

Neste domingo (29), o Conexão Repórter estará mostrando novos fatos sobre o caso e o que a jovem tem a dizer sobre um dos crimes mais cruéis dos últimos tempos no Brasil. Roberto Cabrini ainda foi até a comunidade do Barão, uma região totalmente dominada pelo tráfico, local onde ocorreu o estupro e até a polícia tem medo de ir.

Publicidade

A mãe da garota autorizou a entrevista, e, a Roberto Cabrini, a jovem estuprada contou os detalhes de tudo que aconteceu, pelo menos a parte que ela se lembra, pois ela revelou que, em um certo momento, já tinha “apagado” e quando acordou tinha um flash e vários homens em cima dela, confirmando, novamente, o total de 33 pessoas.

A polícia já começou a ouvir os suspeitos, porém, a investigação irá demorar além do esperado, já que as versões apresentadas não estão de acordo. O jovem citado por ela como "namorado" informou à polícia que não teve relações sexuais com a vítima e sim, com outra garota.

A entrevista para o "Conexão Repórter" é exclusiva e Roberto Cabrini deverá trazer novas informações ao caso que chocou o Brasil e provocou grande revolta.

#SBT #Casos de polícia