Após passar uma temporada na Europa com argumentos de que estava defendendo a presidente afastada Dilma Rousseff do impeachment, a Senadora Vanessa Grazzioti, eleita pelo PC do B de Amazonas, voltou ao Brasil. Na manhã desta segunda-feira, 23, ela passou por um enorme constrangimento ao chegar justamente na capital do estado que a elegeu. No aeroporto internacional Eduardo Gomes, em Manaus, ela recebeu vaias de um grupo de pessoas, que não concordava com sua postura política. As críticas eram relacionadas ao fato de Vanessa ter ido para Portugal com outros Senadores 'Dilmistas' para defender a líder do Partido dos Trabalhadores (#PT).

A fidelidade à política rechaçada pela maior parte da população brasileira, como indicam as pesquisas, irritou os passageiros e acompanhantes do aeroporto.

Publicidade
Publicidade

Vanessa estava ao lado do marido, Eron Bezerra, também filiado ao PC do B. Ele já atuou como Secretário de Produção Rural no Amazonas. Outras duas pessoas mostradas no vídeo com o momento das vaias seriam funcionários da equipe da Congressista. A senadora não esboçou muita reação à manifestação, decidindo apenas fazer sinal de ‘tudo bem’ e seguiu para a saída do aeroporto. Uma fonte próxima à ela, no entanto, garante que a Congressista ficou "chateada" com a atitude dos seus eleitores. 

Em Portugal, Vanessa passou por reuniões regadas a jantares com comidas típicas de Portugal. Uma foto dela e de Gleisi Hoffmann, que também estava na comitiva contra "o golpe" causou polêmica nas redes sociais. A imagem mostra as duas andando pelas ruas de Lisboa, no que seria um bairro conhecido para fazer compras.

Publicidade

A autoria das fotos, no entanto, não foi confirmada ou negada. Além delas, quem também arrumou as malas para ir à Europa e já voltou ao Brasil foi o Senador Lindbergh Farias, do PT carioca. 

Nesta quarta-feira, 25, ele estava presente na Comissão do impeachment do Senado que votará o cronograma até a votação a respeito da deposição de Dilma. Em discurso, o petista ameaçou fazer novas judicializações do processo. 

Veja abaixo o vídeo polêmico

#Dilma Rousseff