Neste domingo, 29, a modelo transexual Viviany Beleboni, de 29 anos, provocou novamente polêmica ao participar da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Ela fez uma performance contra os deputados federais da chamada 'bancada fundamentalista' de Brasília. Com a fantasia dourada, ela usou elementos que lembram a justiça. Em uma das mãos, um livro simulando a bíblia trazia a palavra retrocesso estampada. No ano passado, a mesma modelo sofreu ameaças após realizar um protesto no qual ela era crucificada em cima de um trio elétrico. A Parada Gay teve mais cedo gravações do seriado Sense 8, da Netflix. 

Modelo revela que sofreu ameaças de morte por causa de protesto

"O meu protesto este ano é contra o retrocesso político dos fundamentalistas que barram as nossas leis", explicou ela em entrevista ao jornal 'O Estado de São Paulo'.

Publicidade
Publicidade

Ela ainda revelou que falará de religião quantas vezes forem necessárias, não temendo possíveis críticas que o protesto poderia gerar. A fantasia, ainda de acordo com a modelo, representa também a Lei de Identidade de Gênero, que não estaria tento andamento na Câmara dos deputados. 

A crítica desse ano é menos impactante do que a de 2015, quando a modelo foi notícia na maior parte dos sites brasileiros e do exterior. Essa é a vigésima edição da Parada Gay de São Paulo. De acordo com a modelo que faz a performance na Avenida Paulista, o seu figurino é contra os deputados que barram leis que favorecem as minorias, especialmente a Lei de Identidade de Gênero. 

Ela revelou ainda que tem sido vítima de ameaças de morte, mas que nem por isso, vai parar de protestar. "Me ameacem de morte a tiro, como me ameaçaram esta semana ou não, eu vou estar lá", contou ela que diz acreditar que as ameaças não concretizarão um assassinato real.

Publicidade

De acordo com a transsexual, os políticos da "bancada evangélica" distorcem a religião na tentativa de criar um ódio contra os homossexuais. 

A Parada gay teve apoio menor da Prefeitura de São Paulo neste ano de crise. O orçamento para o evento foi de R$ 1,2 milhão. A expectativa é que milhões de pessoas participem do evento. #É Manchete!