Na tarde desta quarta-feira, 25, a internet brasileira foi assombrada por um caso trágico. Um internauta, apenas identificado como Michel, publicou em seu Twitter um vídeo em que aparece molestando uma jovem. De acordo com informações do jornal Extra, a Polícia do Rio de Janeiro já teria identificado a menina das imagens e o autor que colocou a cena publicamente na web. No vídeo, um dos homens diz que a moça foi estuprada por mais de 30 homens e que estaria grávida deles. Em seguida, com a mão, ele abre o órgão genital da menina para mostrar que esse está sangrando, fazendo piadas pejorativas sobre o suposto #Crime de estupro. "Amassaram a mina", diz ele de forma deplorável. 

Segundo a Polícia carioca, o caso teria acontecido no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

A menina foi reconhecida por uma pessoa que viu o vídeo na web. Ela estaria em uma praça do Centro da cidade com outros moradores de rua. O homem então levou a jovem, lúcida, até à sua casa, onde neste momento ela é cuidada pela família. Ainda não há informações se ela seria ou não usuária de droga. A Polícia disse que não falará o nome da menina para não prejudicá-la. Os nomes dos suspeitos também não serão revelados por enquanto. 

Apesar de dizer que a garota do vídeo que irritou a internet foi estuprada por 30 homens, apenas dois deles aparecem nas imagens. O estupro coletivo e quem teria participado dele agora é investigado pela Delegacia Especializada em Crimes de Informática. O caso ganhou grande repercussão no Rio de Janeiro e já é um dos temas mais buscados no Google. Infelizmente, muitas pessoas acabaram fazendo piadas com a situação, mostrando que a humanidade pode ser pior do que a gente imagina. 

Uma outra foto, pixelizada pela nossa reportagem, mostra o rosto de um dos suspeitos.

Publicidade

Ele exibe a vagina de sua vítima sangrando e mostra a língua, escrevendo que abriu um novo "túnel" no Rio de Janeiro. "Como alguém pode fazer algo tão perverso e se vangloriar na internet", disse uma estudante que ficou revoltada com o caso no seu Facebook.