O jogador de futebol Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, dava uma entrevista para um repórter do SporTV, quando agentes da Polícia Civil entraram em um restaurante localizado no Centro do Rio de Janeiro. Ele foi preso acusado de ter participação em um crime bárbaro que chocou o Brasil e o mundo, o estupro de uma menina de 16 anos na comunidade do Morro do Barão, localizado em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele não resistiu a prisão, mas nega que tenha qualquer participação no #Crime. O jogador pertencia ao clube BoaVista, mas por meio de nota, o clube anunciou que estava encerrando o contrato com o rapaz. 

Antes da prisão, ele era considerado foragido pela Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade

Ele está preso na Cidade da Polícia. A prisão é temporária. Imagens que foram divulgadas na internet mostram o momento em que agentes colocaram Lucas em uma viatura. Ele tinha um relacionamento com a menor de idade há pelo menos três anos. O jogador era um dos atletas mais promissores do Boavista. Ele já havia até sido sondado pelo Audax. "A gente não vê fundamento jurídico para essa prisão. Essa questão de foragido não existe", disse o advogado do atleta a jornalistas, argumentando que Lucas desde o princípio colaborou com o caso. 

Não é o primeiro jogador de futebol que é preso acusado no Brasil de ter participado de um crime bárbaro. O ex-goleiro Bruno era um dos principais ídolos do Flamengo, quando foi para a cadeia acusado de participar da morte de Eliza Samudio, mãe de um dos filhos dele.

Publicidade

Eliza teria sido morta e enterrada. O corpo dela, no entanto, jamais foi encontrado. Até hoje, Bruno nega que tenha sido autor ou participado do crime. Um amigo dele, conhecido como "Macarrão", também foi preso.

A adolescente vítima de um estupro coletivo agora faz parte do Programa de Proteção à Vítima. A Secretária Estadual de Direitos Humanos conversou com ela nesta segunda. A jovem disse que estava com medo e que foi ameaçada de morte. Por isso, ela foi mudada de residência. Existe a possibilidade de troca de estado para a garota poder viver segura.  #Investigação Criminal