O protesto realizado pela atriz Sônia Braga e o elenco do filme Aquarius, em Cannes, nesta terça-feira (17), deu resultados. Fotos da manifestação e entrevistas com o diretor do filme, Kleber Mendonça Filho, estão percorrendo o mundo nos grandes portais de notícia internacionais. O britânico The Guardian, um dos mais importantes do mundo, e o americano The Washington Times deram a manchete "O Brasil não é uma democracia", frase dita pelos manifestantes no palco do prestigiado evento internacional de #Cinema. A agência de notícias Associated France Press (AFP), que envia vídeos noticiosos para várias emissoras de TV do planeta, também fez uma matéria sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

Assista abaixo (em inglês). 

"A equipe e elenco de Aquarius, um aclamado drama brasileiro que participa da competição de Cannes, usou o lançamento oficial do filme para protestar contra o que eles chamam de golpe do estado acontecendo em seu país", diz a matéria do The Guardian. "O diretor Kleber Mendonça Filho subiu as escadas do Palácio de Cannes e exibiu uma seleção de faixas aparentemente se opondo ao recente impeachment da presidente Dilma Rousseff. O protesto foi seguido de um efusivo aplauso do público, dentro do cinema. O auditório, em seguida, se uniu ao protesto segurando outras faixas similares", continuou o veículo. O The Guardian ainda ressalta que o filme foi feito antes da crise política em andamento no Brasil. O repórter do The Guardian, Nigel Smith, também usou as redes sociais para noticiar a manifestação, incluindo a foto de uma faixa que diz "parem o golpe no Brasil". 

O The Washington Times ressaltou as faixas utilizadas no protesto, que diziam, em inglês, "o mundo não pode aceitar este governo ilegítimo", "salve a democracia brasileira" e "chauvinistas, racistas e bandidos como ministros".

Publicidade

Kléber Mendonça Filho ainda não se pronunciou sobre a ação no seu Facebook, se resumindo a falar sobre o Festival de Cannes como um todo, e sobre o sucesso de Aquarius. "O filme será exibido três vezes em Cannes hoje. Duas vezes para a imprensa internacional, uma vez na Lumiére, na sessão oficial, onde eu já vi uns 50 filmes em 18 anos, uma das melhores salas de projeção do mundo. Sônia Braga está aqui, teremos 2h25min de projeções muito especiais. Agradeço por toda a energia boa que todos têm mandado, mas parem com essa história de prêmios! Filmes não são matemática, são carne erótica. Beijos a todos! ", escreveu o cineasta pernambucano. #Michel Temer #Crise-de-governo