A cantora evangélica Ana Paula Valadão virou um dos assuntos mais comentados da internet após ser acusada de homofobia. Ela usou nesta sexta-feira, 20, seu Instagram para criticar uma campanha da C&A em que homens trocam de roupas com mulheres. No Twitter, o nome dela ficou no topo dos termos mais publicados, já no Instagram e no Facebook, ela foi alvo dos famosos "vomitaços", quando internautas publicam um emoticon de vômito ao comentar um assunto. 

Tudo começou depois que a ídola do público evangélico criticou uma propaganda da C&A e disse que era contra a chamada "ideologia de gênero". Ela ainda disse que seu desabafo era uma "santa indignação".

Publicidade
Publicidade

A campanha em questão aborda a diversidade sexual. Um dos comerciais mostra pessoas nuas correndo e colocando qualquer roupa. Já outro vídeo mostra casais trocando de roupas. Mulheres usam roupas de homens e vice e versa. 

Trecho polêmico

"Temos que ‪#‎boicotar‬ essa loja e mostrar nosso repúdio", disse a cantora, que anda um pouco sumida do cenário musical. Ela ainda criticou a loja Target, nos Estados Unidos, que decidiu não ter mais banheiros femininos e masculinos. Os banheiros podem ser utilizados por pessoas de qualquer sexo. 

Veja abaixo alguns comentários de repúdio contra a cantora:

"Outra alma pequena, medíocre, que está tudo, menos perto de Deus. Deus só se aproxima de quem prega amor e tolerância".

"Nossa q vergonha alheia da ana paula valadao que vergonha de dizer q pessoas tao ignorantes como ela dizem q compartilham a mesma fé q eu".

Publicidade

"Falando das roupa unisex sera q ela ja experimentou ver as brusinha linda de heroi e de banda q tem na seção masculina".

"Faz um desserviço com discursos preconceituosos. Nojo da galera que usa a fé alheia pra dominar os fiéis e propagar ódio".

"É o tipo de pessoa q deus deve olhar e ficar querendo rasgar a parte da bíblia q fala q ele é pai de todo mundo".

"imagina qd vcs souber q a opiniao da ana paula valadao é a mesma dos refugiados da europa só q c uma diferença: os refugiados qrem sua morte". #Dilma Rousseff #Impeachment