O WhatsApp conseguiu reverter na tarde desta terça-feira, 03, a decisão da justiça de Sergipe que tirou do ar o aplicativo em todo o país. Com isso, nas próximas horas, usuários das principais operadoras de celular pelo Brasil devem conseguir acessar a plataforma, que envia mensagens, fotos, vídeos, áudios e outros arquivos, além dos famosos emoticons. Não há um tempo específico para que o serviço seja normalizado, diferente da primeira decisão, na qual às 14h todas as operadoras precisaram tirar o serviço do ar, sob pena de até R$ 500 mil por dia. No final do ano passado, quando outra decisão restabeleceu o WhatsApp, a volta demorou até três horas.

Publicidade
Publicidade

A decisão a favor da empresa gerida pelo Facebook foi dada por Osório de Araújo, um desembargador. Atenção, essa matéria está sendo editada ao vivo. Por isso, confira as atualizações dando F5. 

14h50 - Chegou a se especular entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a proibição. Especialistas debatem agora a necessidade de existir uma lei que não prejudique que os usuários do serviço. Mais cedo, a página no Facebook do juiz que mandou bloquear o WhatsApp foi atacada por internautas, que solicitaram a volta do aplicativo. 

14h45 - Rapidamente o nome WhatsApp ficou entre os mais comentados do Twitter. Os usuário do microblog de 140 caracteres fizeram inúmeras brincadeiras com a situação. Uma delas foi colocar o rei do futebol Pelé comemorando o tão demorado tetracampeonato da seleção brasileira (masculina de futebol).

Publicidade

14h40 - Confirmado que a decisão da suspensão da proibição do uso do aplicativo também partiu do Sergipe. Mais de 100 milhões de brasileiros ficaram sem o serviço por mais de 24 horas. O bloqueio gerou as mais diversas críticas, até mesmo de que no Brasil existia uma espécie de censura jurídica. 

14h30 . Usuário do WhatsApp começam a comemorar a decisão da justiça em possibilitar a volta do aplicativo. "A igreja glorifica de pé", disse um internauta no Twitter.  #É Manchete!