A cantora Cláudia Leitte surpreendeu seus fãs nesta sexta-feira (17) com o lançamento de uma nova #Música. "Ricos de amor" é a primeira canção em português de seu novo CD, que conta também com a música Corazón (lançada no início do último verão). A canção é uma "baladinha" que certamente aquecerá os corações dos apaixonados neste inverno que começou hoje (20). Mas uma coisa que não passou desapercebida pelos seguidores da cantora nas redes sociais é que, de forma sutil, o videoclipe fala de uma história de amor entre dois homens. 

O clipe é uma animação em que os personagens são "bonecos-palito" que interagem entre si e com diversas intervenções gráficas, em um pedaço de papel amassado, como os bonecos-palito que crianças, adolescentes e adultos desenham para passar o tempo.

Publicidade
Publicidade

O boneco-palito, também chamado de "boneco de vara", é uma técnica rudimentar de desenho que representa o corpo humano. Quando o desenhista quer indicar que se trata de uma mulher, desenha cabelos longos no personagem ou uma saia logo acima das pernas do boneco. No clipe de Cláudia Leitte, entretanto, os bonecos são ambos homens ou sem sexo definido. 

A música e o clipe já começam com o refrão "ouvi dizer que os opostos se atraem, mas há exceções por que somos iguais, não posso querer nada mais". A declaração de amor, entretanto, logo é acompanhado de um relato que parece representar um homem saindo ou sendo expulso de casa. "Se lembra, um tempo atrás, de quando eu saí da casa dos meus pais? Uma mão na frente e outra atrás, só roupa e uns trinta reais", diz a canção. Em um belo exercício de semiótica visual, o vídeo exibe, neste trecho, o personagem carregando um cesto de roupas amarrado em um pedaço de pau ou cabo de vassoura.

Publicidade

Uma imagem muito relacionada aos retirantes nordestinos que migram para os grandes centros urbanos ou para o sul do país, expulsos pela seca e pela miséria. Ao caminhar com sua trouxa de roupas por uma rua de paralelepípedos, o personagem é atingido por uma forte chuva.  As gotas de chuva se misturam ao seu rosto, sendo impossível distinguir se o boneco está se molhando ou chorando. Provavelmente ambos.

A parte melancólica do clipe logo termina quando o sol volta a brilhar, e o personagem reencontra o seu amor, ao som de Claudinha (como é chamada pelos fãs): "só eu, você e o nosso amor; só eu, você e o nosso amor". Seguem-se poesias e declarações de amor de derreter até o coração mais duro.

Assista:

#Claudia Leitte