Um crime em São Paulo ainda gera muitas repercussões. Uma dupla de meninos, um de 10 e outro de 11 anos, roubou um carro na Zona Sul. Uma patrulha da Polícia Militar começou uma perseguição. Policias dizem que houve troca de tiros. No revide, o menino de 10 anos foi morto com um tiro no olho esquerdo. Uma reportagem exclusiva do SBT pode ajudar a mudar ou pelo menos entender essa história. Publicada nesta quinta-feira, 16, a matéria exibe áudios de PMs conversando com a cúpula da Polícia antes do menino ser morto.

Nervosos, eles avisam que o carro em fuga está atirando. Do outro lado do telefone, um homem pede para que os agentes investigativos se afastem e não deem nenhum tiro.

Publicidade
Publicidade

No entanto, um deles minutos depois acabou chegando perto do carro. Um vídeo mostra ele atirando após um clarão. O agente alega que ouviu um estampido e achou que o menino estava atirando. A perícia já indicou que pólvora foi encontrada na mão do menino morto.

Em uma das mãos, ele usava uma luva que não protegia os dedos. Chumbo foi encontrado nas unhas do menor de idade. A família dele alega que o garoto não sabia usar armas. No entanto, a ficha criminal da criança já era maior do que sua própria altura. Somente de apreensões pela polícia já se somavam cinco registros. Outros 20 foram os motivos que levaram ele a passar pelo Conselho Tutelar.

A mãe da criança, que atualmente diz trabalhar como diarista e ganhar R$ 400 por mês, tem seis passagens pela prisão. Ela alega que os Policiais inventaram a história e que plantaram a arma no local do #Crime.

Publicidade

O pai do garoto está preso desde o ano de 2013 por tráfico de drogas.

Um policial de 45 anos já foi ouvido pela Polícia Civil. Ele passava pelo local da abordagem e confirmou que o motorista deu tiros na PM. A perícia indica que a única bala que perfurou o carro acabou atingido o vidro frontal, que dá acesso à porta do motorista. Esse foi atirado por um dos policiais, já que a bala foi de fora para dentro. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, diz ter certeza que houve troca de tiros.  #Investigação Criminal