Nesta terça-feira, 28, um barraco ao vivo foi realizado durante um programa de rádio de São Paulo. O comediante Gregório Divivier era o entrevistado do programa 'Pânico'. A briga em questão, no entanto, começou a repercutir apenas nessa quinta-feira, 30, por conta de um vídeo com a discussão completa. A publicação com o vídeo pode ser vista ao fim dessa reportagem. O barraco começou quando os comediantes do 'Pânico' disseram que ligariam para o deputado Marco Feliciano, eleito pelo PSC de São Paulo. O deputado, curiosamente, assistia ao programa, mesmo com seus intensos trabalhos como parlamentar em Brasília. 

A partir daí, muita discussão sobre diversos temas, como religião e política.

Publicidade
Publicidade

Feliciano disse que macho de verdade precisa ter coragem e que Duvivier teria vídeos apoiando a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (#PT). Em seguida, ele pediu ao comediante que assumisse suas convicções políticas, pois todos saberiam que ele é petista. Duvivier não gostou das acusações feitas pelo deputado e em diversos momentos ameaçou processá-lo. Por ter imunidade parlamentar, processos contra Feliciano podem acabar caindo no Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Ele é mais vermelho do que o próprio Fidel Castro", diz Feliciano acusando ainda Duvivier de estar na mira do Ministério Público por supostamente ter usado a Lei Rouanet. Em seguida, ele critica o fato do grupo 'Porta dos Fundos', famoso por fazer vídeos na internet, não criticar o Estado Islâmico ou fazer brincadeiras com Maomé.

Publicidade

O deputado ainda acusou o grupo de tentar ridicularizar católicos e evangélicos. O político confessou ainda na conversa transmitida ao vivo que se arrepende de um vídeo criticando católicos no passado. Ele disse que, na época, ainda era apenas um menino e que as igrejas tinham uma forte "treta". 

Duvivier se defendeu e alegou que não exitem políticos vinculados ao Estado Islâmico no Brasil.

Veja abaixo a discussão ao vivo entre o comediante e o deputado polêmico que ocorreu durante um programa de rádio nesta semana e que está repercutindo bastante na internet:

#Governo