O Instituto Paraná de Pesquisas publicou recentemente um levantamento para se ter ideia de como está a corrida eleitoral para a presidência. Se nenhuma PEC for aprovada e o pleito não for antecipado, a disputa pelos votos dos que querem ser presidente será realizada apenas em 2018, no entanto, a curiosidade dos eleitores e dos partidos políticos faz com que constantemente amostras de resultados sejam contratados. Isso funciona para as legendas terem ideia se manterão as candidaturas, quanto vão gastar e qual a real chance de realmente vencer o pleito.

No Distrito Federal, por exemplo, um dos melhores colocados na Paraná Pesquisas é o deputado Jair Bolsonaro, eleito pelo PSC do Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Ele que é chamado de "mito" nas redes sociais está à frente de um dos ex-presidentes brasileiros, também pré-candidato ao terceiro mandato. Bolsonaro dá uma lavada em Luiz Inácio Lula da Silva. A diferença entre os dois no Distrito Federal é de 6%. O resultado foi muito comemorado pelo grupo do parlamentar polêmico, que no Facebook se reúne em diversos grupos. Muitos até usam avatares na foto para estimularem o deputado a realmente se candidatar em 2018. 

O Instituto fez três perguntas diferentes, trocando os candidatos do PSDB. Isso porque a legenda não tem nenhum grande nome ao pleito. Então o Paraná Pesquisas troca Aécio Neves, por Geraldo Alckmin ou José Serra. Dessa forma, os eleitores tem uma certa troca de candidatos em quem escolher. No entanto, em todas as alternativas Bolsonaro vence Lula no local que sedia a Capital Federal. Placar: 14,2% (oscilando para 14,3) contra 8,5% (oscilando para 8,6) das intenções de voto, se as #Eleições presidenciais fossem hoje.

Publicidade

Na liderança quem apareceu foi Marina Silva. Ela tinha 27% dos votos. Já Aécio Neves tinha menos de 20. Note que a diferença entre Aécio e Bolsonaro na região foi bem pequena. Em nível nacional, o representante do Partido dos Trabalhadores (#PT) ainda supera o candidato do PSC. No primeiro lugar, em diversas pesquisas, alternam-se Marina, Aécio e Lula.