Essa cachorrinha simpática emocionou a todos nas redes sociais por sua história de superação. Ano passado foi queimada com água quente mobilizando a população para ajudá-la. Alaíde mora nas ruas e é frequentadora assídua das missas da Paróquia São Francisco de Assis, da cidade de Monte Horebe, na Paraíba. Ela é alimentada por uma protetora que se chama Jéssica Dias. Também é possível vê-la perambulando pela praça, escola e em todos os lugares próximos à #Igreja.

O Padre Francisco Mendes, que administra a paróquia onde Alaíde frequenta as missas, não a aceita lá, e pediu a sua protetora que a tirasse o mais rápido possível.

Publicidade
Publicidade

Jéssica entrou em contato com o Diário do Sertão para contar a história, dizendo que Padre Mendes criticou severamente a cadela por assistir aos cultos de pernas abertas em pleno altar, alegando que aquele lugar é apenas para humanos. Reclamou ainda do mau cheiro da cachorrinha.

A protetora de Alaíde também contou que ele pensou em mandar sacrificar a cachorra, mesmo que ela não tenha nenhuma doença e não ofereça risco à ninguém, pois simplesmente está incomodando nas missas. A atitude do padre está gerando alvoroço na cidade e dividindo opiniões. 

Jéssica também informou que não pode tomar nenhuma atitude, pois Alaíde é de rua, não sendo responsabilidade de ninguém, pois a protetora apenas a alimenta e ajuda com medicação e veterinários, quando é preciso.

A versão do Padre

O Diário do Sertão procurou o sacerdote que confirmou que se sente realmente muito incomodado com a cadela, alegando que ela suja o templo e corre o risco de transmitir doenças aos frequentadores da missa, pois há crianças curiosas que querem se aproximar dela. Padre Mendes informou que Alaíde se coça e está perdendo muito pelo, acreditando que ela esteja doente.

Publicidade

A mobilização dos protetores de animais

Após o Diário do Sertão noticiar o caso, vários protetores de animais por todo o país estão se mobilizando na internet para ajudar a cadelinha. A página Direito dos Animais no Facebook está oferecendo apoio para que ela seja amparada. Entre os comentários dos seguidores da página, está a reprovação da atitude do padre, pois ela tem direito de estar onde quiser e não está fazendo nenhum mal àquela comunidade religiosa. Espera-se que alguém tome alguma atitude de proteção para que ela não venha a sofrer nenhum mal, causado pelo Padre Mendes.

#Cães #Religião