Nesta sexta-feira, 24, aconteceu mais um reunião da sessão do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado, em Brasília. Os Senadores ouviram Marcos Oliveira Ferreira, diretor de Programas Especiais da Secretaria de Orçamento Federal (SOF). Ele foi uma das testemunhas elencadas pelo advogado de defesa da presidente, José Eduardo Cardozo. A ideia do ex-Ministro da Justiça era que Marcos ajudasse a defender a petista, mas o que ocorreu foi justamente o contrário. 

O diretor da Secretaria de Orçamento do #Governo concorda no vídeo publicado abaixo que Dilma já tinha uma meta fiscal reivindicada. Ele acaba sendo favorável a tese a atual posição do governo, evidenciada na sessão pelo Senador Cássio Cunha Lima, tucano da Paraíba.

Publicidade
Publicidade

A meta em questão estava no Projeto de Lei nº 5, mas não tinha sido aprovada pelo Congresso brasileiro, devido a falta de capacidade de Dilma em dialogar com as partes envolvidas. 

Não é a primeira vez que uma testemunha acaba atrapalhando a defesa formulada por Cardozo. Ele chamou dezenas de nomes para falar na Comissão e foi atendido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). As oitivas demoradas farão com que o processo de deposição de Dilma demore mais para ser votado. A previsão agora é que isso ocorra apenas depois do fim das Olimpíadas do Rio de Janeiro, entre o final de agosto e início de setembro.

O testemunho dessa vez ajuda a tese de Júlio Marcelo de Oliveira, um dos procuradores do Tribunal de Contas da União que confirmou ao Ministério Público que Dilma editou decretos de forma irregular, já que não teve a aprovação do Senado.

Publicidade

Isso configura as chamadas "pedaladas fiscais", tese principal do processo de impeachment.  

A testemunha chamada por Cardozo mostra também a falta de estratégia da equipe de Dilma, que já chamou nomes que sequer tinham relação indireta com o processo em si, como criticou a advogada de acusação Janaína Paschoal, uma das que ajudou a formular o processo de impeachment. 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que até a testemunha chamada por Cardozo diz que Dilma cometeu irregularidades:

#PT #Dilma Rousseff