O advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, pediu nesta quinta-feira, 16, a troca de um dos peritos que analisaria as contas do governo da representante do Partido dos Trabalhadores (PT) para a Comissão do #Impeachment do Senado. Um grupo de peritos analisará as contas que já foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O objetivo é comprovar ou não se houve o crime de responsabilidade fiscal. O pedido de troca do perito em questão foi motivado porque esse teria falado mal de Dilma através de seu Facebook. Mas quem não fala?

De acordo com o advogado de Dilma, diversas postagens foram feitas no Facebook pelo perito.

Publicidade
Publicidade

Nelas, ele evidenciaria os problemas governamentais da presidente afastada, fazendo em seguida graves críticas à ela. O perito em questão, de acordo com uma reportagem da 'Folha de São Paulo', é Diego Brandino Alvez, que trabalha como consultor do Senado. Cardozo argumentou que depois de ter chamado para a perícia sobre as contas de Dilma, Diego teria apagado as publicações comprometedoras. 

Como era de se esperar, os Senadores reprovaram o pedido de Cardozo. A maioria dos presentes na Comissão argumentou que todos ali presentes tem convicções política, nem por isso, essa convicção atrapalha no campo do julgamento e especialmente no profissional. Isso porque o perito não estará sozinho e são necessários argumentos embasados para qualquer decisão, seja para inocentar ou acusar a presidente Dilma.

Publicidade

O advogado reclamou dizendo que a comissão não estava sendo imparcial. Segundo o representante de Dilma, todo processo de impedimento estaria recheado de falhas. Já o grupo de pede a deposição da presidente, lembra que desde que o processo ainda estava na Câmara dos deputados, a bancada petista estaria tentando procrastinar a decisão sobre as acusações de crime de responsabilidade. A previsão de que a votação sobre a deposição fosse realiza entre os dia 01 e 02 de agosto pode ser novamente alterada devido a demora da Comissão do impeachment.  #Dilma Rousseff