Autoridades estão temerosas quanto à uma possível reação de bandidos na fronteira do Paraguai com o Brasil. Isso porque nesta quarta-feira, 15, um dos maiores traficantes da terra foi assassinado brutalmente. Jorge Rafaat Toumani era brasileiro e ficou conhecido como 'O Rei do Tráfico'. Ele usava uma empresa de segurança de fachada na região para conseguir vender droga por todo o continente. O traficante teria sido morto por uma quadrilha rival, que disputa o território da droga. De acordo com o jornal Extra do Rio de Janeiro, um dos suspeitos de terem matado Rafaat é outro brasileiro, o carioca Sérgio Lima dos Santos.

Aos 42 anos, Sérgio está preso.

Publicidade
Publicidade

Ele levou tiros dos seguranças de Rafaat, que travaram uma imensa perseguição antes do criminoso ser morto por outros bandidos. A Polícia do Paraguai também participou da perseguição. Foram usadas pelos traficantes armas antiaéreas. O crânio do 'Rei do Tráfico' foi completamente destruído, o que atrapalha sua identificação. Mesmo assim, ele foi enterrado em solo brasileiro nesta quinta-feira, 16. Outros oito seguranças de Rafaat estão presos. Dois deles são naturais do Brasil.

A Polícia Federal Brasileira investiga o #Crime. A fronteira do Brasil com o Paraguai foi reforçada por agentes de segurança dos dois países. O temor é que haja uma represália do grupo do brasileiro, que dominava o tráfico na região. Quem viu as cenas pelas ruas do Paraguai garantiu que a perseguição ao maior vendedor de drogas ilegais do continente mais parecia um filme de ação.

Publicidade

Diversos carros foram utilizados. Marcas de tiro e da destruição podem ser vistas ´por todas as partes.

O Secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse que Rafaat era uma espécie de herdeiro do traficante Fernandinho Beira Mar, que cumpre prisão em um presídio de segurança máxima. Em coletiva, o secretário garantiu que os índices criminais no Brasil poderiam diminuir por conta da morte do traficante. Isso porque ele seria um dos maiores fornecedores de droga do país. #Terrorismo