Nesta quinta-feira, 30, o empresário Carlinhos Cachoeira foi preso mais uma vez. Ele que, na verdade se chama Carlos Augusto Ramos, acabou sendo flagrado por um fotógrafo de 'O Globo' dando vários risos no camburão da Polícia Federal. O veículo foi justamente o que o prendeu durante a operação 'Saqueador'. Cachoeira é acusado de participar de um grande esquema de corrupção, que teria envolvido várias empresas fantasmas que ajudaram a transferir ilegalmente quase R$ 400 milhões. O dinheiro por conseguido graças ao trabalho da Construtora Delta, que teria cometido os crimes contra o tesouro nacional e a administração pública. Para isso, a empreiteira pagaria a políticos com dinheiro de propina. 

Os risos de Carlinhos Cachoeira ocorreram depois de uma polêmica decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade
Publicidade

Nesta quarta-feira, 29, o Ministro Dias Toffoli decidiu libertar dois presos durante outra operação da Polícia Federal, a 'Custo Brasil'. Um dos presidiários é o ex-Ministro do Planejamento durante o governo da presidente Dilma Rousseff, Paulo Bernardo. A decisão de Toffoli fez com que a Justiça de São Paulo, mesmo não concordando com o parecer do Ministro, fizesse com que os demais presos da operação fossem libertos, justificando que não se poderia atuar com dois pesos e duas medidas.

O Ministério Público Federal de São Paulo divulgou uma nota dizendo que ficou completamente "perplexo" por causa da decisão monocrática do Ministro. A entidade disse que iria recorrer à Procuradoria-Geral da República para tentar reverter a decisão dada por Toffoli. Nas redes sociais, o magistrado foi muito criticado, especialmente por conta de seu passado.

Publicidade

Ele foi advogado durante as campanhas do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, largando a advocacia política justamente para trilhar o cargo como Ministro.

Em tempos de crise política, não demorou muito para que o Ministro fosse acusado de "petista" nas redes sociais. Nem ele, tampouco seus colegas magistrados, quiseram falar a respeito das acusações.  #PT #Crime