Uma conta na Suíça de posse da 'Peppe Engenharia' está provocando grande polêmica. De acordo com a revista 'Isto É', em reportagem publicada no dia 20 de abril, a conta de sequência CH3008679000005163446 pode ter ajudado a movimentar a campanha política da presidente afastada Dilma Rousseff. A informação foi divulgada durante uma delação premiada de Daniele Fonteles, proprietária da Pepper, presa durante a 'Operação Angola'. Na conta indicada, Daniele diz que foram depositados US$ 237 mil. 

Outros recebimentos milionários e irregulares feitos em contas nacionais teriam sido usados em campanhas eleitorais. De acordo com a 'Isto É', entre os anos de 2013 e 2015, a Pepper teria feito grande lavagem de dinheiro para o Partido dos Trabalhadores (#PT).

Publicidade
Publicidade

Uma conta própria teria movimentado quase R$ 59 milhões. Esse é apenas um dos vários depoimentos que colocam a campanha de eleição e reeleição de Dilma em situação que pode levar à irregularidade.

A suspeita forte que também tenha ocorrido o chamado "Caixa 2", quando uma doação é feita sem o conhecimento da legislação eleitoral. Marcelo Odebrecht, segundo matérias de grandes jornais, disse em sua delação que chegou a conversas pessoalmente com Dilma sobre alguns repasses de sua empreiteira. Ele revela que foi pressionado. 

É bom lembrar que a presidente afastada nega que tenha cometido qualquer irregularidade em sua campanha. Dilma também já chegou a negar que tivesse uma conta na Suíça, citando dados do Ministério Público Suíço, que confirmam a existência da conta. 

A possibilidade de abertura de uma conta no nome da presidente gerou muita polêmica e algumas informações desencontradas.

Publicidade

Alguns sites chegaram a publicar que a conta exibida pela 'Isto É' estaria no nome de Dilma, mas na verdade, a tal conta, de acordo com a revista, está no nome de uma empresa parceira das campanhas de Rousseff. Os valores referentes ao que estaria na campanha também divergiram na mídia. 

Oficialmente, sobre a matéria da 'Isto É' e as informações desencontradas, a presidente ainda não se manifestou.  #Dilma Rousseff