Um vídeo voltou a provocar polêmica nessa semana. Ele mostra o Coronel conhecido pelo sobrenome Pacheco, que é ex-comandante da Polícia Militar do estado de Goiás. Pacheco faz duras críticas ao governo do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele reclama, por exemplo, de como foram os governos de Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente afastada Dilma Rousseff. O coronel chega a dizer que pode pegar em armas, caso Dilma não saia após o impeachment, dando o poder do governo federal a quem merece. O substituto oficial de Rousseff é o presidente em exercício, Michel Temer, do PMDB. 

Petistas viram quadrilha nas palavras de militar

O policial aposentado diz que a petista é uma espécie de "chefe de quadrilha".

Publicidade
Publicidade

Ele também faz acusações contra Lula, a quem ele chama de ladrão. O depoente do vídeo diz ainda que não tem qualquer qualquer medo de militantes petistas, a quem ele chama de "guerrilheiros". Além do autor das imagens, outros militares estariam dispostos a tirar Rousseff do poder de acordo com o Coronel. Ele diz que milhares "deles" estão prontos em todos os estados brasileiros. Pacheco conclui e diz que se for necessário, haverá luta armada no território nacional. 

Governo de Temer fez sanções à Rousseff

O primeiro nome do Militar é Camilo. O vídeo com o desabafo dele aparece depois que o advogado de Dilma e ex-Ministro da Justiça do governo dela, José Eduardo Cardozo, chegou a dizer que temia que a segurança da presidente afastada pudesse ser prejudicada por uma medida do governo Michel Temer.

Publicidade

Ele proibiu a petista de utilizar aeronaves em destinos que não contemplem Brasília e o estado do Rio Grande do Sul, onde mora a família da política. 

A reclamação de Cardozo não fez o peemedebista mudar de ideia. Além da proibição dos voos, a presidente também tem limites no cartão corporativo. As despesas de alimentação só no Palácio da Alvorada teriam estourado o limite. A média de gastos com comida foi de R$ 62 mil nos cinco primeiros meses deste ano. Representantes do governo Temer reclamaram da falta de parcimônia de Dilma.

Veja o vídeo com o militar fazendo explanações polêmicas:

#Dilma Rousseff