O deputado federal Eduardo Cunha deu uma coletiva e entrevista ao vivo na manhã desta terça-feira, 21. O conteúdo é um dos mais procurados do Google. O parlamentar eleito pelo PMDB do Rio de Janeiro falou durante mais de uma hora. Suas palavras eram muito esperadas e a Globo News, canal de notícias ao vivo, anunciou durante todo o dia que exibiria a transmissão com a coletiva. E o começo do conteúdo, de fato, acabou sendo exibido. No entanto, os telespectadores da emissora a cabo se surpreenderam quando a emissora decidiu cortar a entrevista para chamar um link sobre uma notícia não urgente. 

No momento em que a transmissão era cortada, #Eduardo Cunha fazia sérias acusações contra a Rede Globo de Televisão, canal que sua mulher, a jornalista Claudia Cruz, trabalhou durante anos e ganhou indenização milionária por ter realizado serviços que não eram calcados nas leis trabalhistas.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o peemedebista, o principal telejornal da emissora usa sua projeção de audiência para derrubá-lo. 

Cunha ainda fez confidências que impressionaram a muitos. De acordo com ele, todas as vezes que o 'Jornal Nacional' decide atacá-lo com reportagens, apenas entram em contato com sua equipe faltando poucos minutos para o conteúdo ir ao ar. "Eles fazem todos os dias matérias enormes, mas só deixam eu me defender com uma frase, fazendo sempre com que haja uma falha da minha comunicação. Isso ninguém fala", disse Cunha parecendo bem irritado com a atitude do noticioso da TV Globo. 

Ele ainda chegou a citar, mesmo que indiretamente, a figura do editor-chefe da atração, o âncora William Bonner. Segundo o parlamentar afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), os políticos escolhidos por Bonner para atacá-lo seriam sempre os mesmos.

Publicidade

"Existe um revezamento e eu posso provar. Chega a ser ridículo", disse Cunha, que deu a entrevista polêmica sozinho, espantando pela falta de aliados em um momento em que seu mandato pode ser cassado. A matéria anterior sobre o caso já é um das mais lidas do dia na Blasting News.  #Governo