Nesta segunda-feira, 27, aconteceu mais um daqueles episódios inacreditáveis da política brasileira. Um advogado decidiu protestar de maneira diferente ao ver o advogado de Dilma, o ex-Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, almoçando em um restaurante de Brasília com o ex-advogado-geral da União Luís Inácio Adams. Ele pagou toda a conta, que teria custado cerca de R$ 300 só para ter o prazer de enviar um bilhetinho para a dupla e escrever que a cortesia era do jurista que nem existe, 'Thomas Turbando'. 

Em entrevista à jornalista Vera Magalhães, da Coluna Radar, publicada no site da revista Veja, Luís Inácio Adams ironizou o “protesto”.

Publicidade
Publicidade

Ele parece não ter gostado do fato do advogado de Brasília ter pago a conta dele e do ex-Advogado-Geral da União, José Eduardo Cardozo. Segundo Vera Magalhães, o "engraçadinho" que já ganhou o status de "mito" na internet foi identificado como Eduardo Moreth Loquez. Ele confessou à publicação que pagou a conta de ambos e disse que se tratava de uma cortesia curiosa. 

“O ‘advogado’ gastou 300 reais por 5 minutos de fama, o que corresponde a 3.600 reais a hora. Vale tando? Pena que pedi um vinho barato”, resumiu Adams na entrevista dada ao site da Revista Veja. 

O assunto rendeu na internet, mas tem história já antiga. Na semana retrasada, durante a Comissão do impeachment do Senado, o advogado de defesa de Dilma acabou enganado por uma piada criada pela própria equipe. José Eduardo Cardozo acabou lendo um papel com o nome de juristas que apoiariam a presidente afastada.

Publicidade

Um deles era 'Thomas Turbando'. No momento em que leu o curioso nome, o defensor petista preferiu não fazer comentários. 

No entanto, horas depois, ele confirmou que uma pessoa tinha realizado uma piada interna, mas que o revisor da equipe de defesa acabou não notando a mudança. Apesar do erro e da brincadeira, ninguém do grupo de Cardozo acabou  sendo punido. Os Senadores acusaram os petistas de estarem agindo com piada com os Congressistas, já que tudo mais parecia um deboche. #PT #Dilma Rousseff