O deputado federal Sibá Machado, eleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) no estado do Acre, fez uma publicação falsa em seu Facebook oficial. Ele publicou o que seria uma pesquisa de avaliação do povo sobre o #Governo do presidente em exercício Michel Temer, do PMDB. A pesquisa, curiosamente, não tem uma fonte. Nenhum veículo da grande mídia também deu destaque à ela. Pior, na soma dos itens, uma marca incrível: 101%. Pesquisas matemáticas costumam não fazer arredondamentos que ultrapassem os 100% (nem menor do que esse valor na soma total) justamente para evitar confusões do povo leigo. 

Na pesquisa mentirosa publicada por Sibá, 90% dos supostos entrevistados disseram que o governo de Michel Temer era péssimo.

Publicidade
Publicidade

Outros 7% foram mais bonzinhos, escolhendo a opção ruim. Razoável foi a escolha de 2% dos supostos entrevistados e 1% foi registrado duas vezes, um para ótimo e 1% para bom. A soma dos itens dá 101%. O erro e a mentira publicada pelo deputado foram rapidamente descobertos pelos internautas, que zombaram do petista e disseram que ele estava desesperado.

No mesmo dia, Machado publicou a foto do que seria uma lixeira com a foto de Temer. A publicação indica-se como uma montagem. O mesmo deputado chegou a dizer que uma foto, exibindo uma comemoração durante a Copa do Mundo de torcedores da Coréia do Norte, na verdade, seria uma manifestação a favor da presidente afastada Dilma Rousseff. Mesmo os erros sendo divulgados constantemente na imprensa, o deputado parece não se importar. Parece que os eleitores dele não perceberam a tática.

Publicidade

Será mesmo?

Veja abaixo alguns comentários de internautas revoltados com a atitude do parlamentar:

"A desonestidade é gritante e diária! Tenho vergonha de ser brasileira".

"Deputado por favor pare de ser ridículo. O senhor deveria se envergonhar disso! Ontem eram todos aliadinhos e todo mundo prestava! Agora já não presta?".

"Gráfico de opinião na página de Siba Machado, aquele mesmo que forjou fotos de manifestações da quadrilha dos trabalhadores?". #PT