O site 'Diário do Poder' publicou nesta quinta-feira, 23, uma nota polêmica sobre a presidente afastada Dilma Rousseff. De acordo com a publicação, a representante do Partido dos Trabalhadores (PT) doou no final do ano passado 625,4 toneladas de feijão para Cuba. Além doar o alimento, que agora está em falta no mercado brasileiro, Dilma, que apoia à esquerda, ainda bancou o transporte até a capital do país,  Havana. Atualmente, o quilo do feijão já chega a R$ 18 em alguns supermercados. O preço está tão alto que já se brinca com o fato de muita gente usar potes de sorvete para guardar feijão, mas o grão agora está mais caro muitas vezes que o próprio doce. 

Na quarta-feira, 22, o Ministério da Agricultura anunciou que o governo do presidente em exercício Michel Temer, do PMDB, tomaria medidas para que o produto baixasse de preço aqui no Brasil.

Publicidade
Publicidade

A principal medida é permitir o aumento da importação. O problema é que o principal tipo de feijão consumido no Brasil, o carioca, também está em falta no mercado exterior. 

Em outubro do ano passado, no entanto, como informamos anteriormente, o governo Dilma promoveu mais um leilão de contratação de frete para a remoção dessas 625,4 toneladas de feijão. De acordo com o leilão, as motivações para o transporte era "doação humanitária" à Cuba. De acordo com o site 'Diário do Poder', o tipo de feijão escolhido foi o conhecido como "2". O alimento foi acondicionado em sacas de cinquenta quilos cada

O feijão no Brasil costuma vir acompanhado do arroz. Uma tradição que se estabelece aqui desde que o país era ainda um Império de Portugal. O artigo hoje visto como um luxo foi embarcado no porto Navegantes, em Santa Catarina.

Publicidade

Não foi só para Cuba que a presidente decidiu abrir a mão. Na mesma época, além do feijão, a presidente decidiu doar arroz para a Faixa de Gaza. Generosa, como sempre, ela utilizou, é claro, dinheiro público para realizar a ação. As regiões amigas do governo petista ficaram muito felizes pela doação e agradeceram a chegada do alimento. Enquanto isso, os brasileiros reclamam da falta do feijão.  #Dilma Rousseff #Impeachment