Nesta segunda-feira, 06, um vídeo com trechos da delação premiada de Nestor Cerveró foi divulgado pela mídia. Nele, o ex-diretor da Petrobrás comenta a relação da presidente afastada Dilma Rousseff sobre a refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. De acordo com Cerveró, a representante do Partido dos Trabalhadores (PT) f"sabia de tudo o tempo todo". O executivo está preso desde o início do ano passado, cumprindo pena por conta de sua relação com o esquema de corrupção da Petrobrás. 

Cerveró fez ainda acusações sérias contra a presidente afastada, relatando uma suposta promessa feita por ela para tirá-lo da cadeia. De acordo com ele, a promessa ocorreu durante a campanha eleitoral para a presidência de 2014.

Publicidade
Publicidade

A todo o momento, segundo o depoimento em delação premiada, representantes do PT diziam que existia alguém se mexendo para evitar que ele ficasse preso. Uma dessas pessoas foi o ex-Senador Delcídio Amaral, que após o escândalo da Lava Jato acabou sendo expulso do partido. Ele era líder do #Governo no Senado.

Pelo Facebook oficial de Dilma, a equipe dela negou que as declarações de Cerveró sejam verdades. Rousseff diz que não é verdade que ela tenha agido para ajudar o ex-diretor em um evento contra a lei. A presidente contou também que não sabia que o valor de mercado de Pasadena não era aquele que foi manifestado por sua equipe e que se soubesse de irregularidades, ela não teria aprovado parecer positivo para a compra da refinaria. Na época da aquisição, a petista fazia parte do Conselho Administrativo da empresa. 

No mês passado, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, solicitou que o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovasse uma investigação contra Dilma, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Advogado-geral da União, José Eduardo Cardoso.

Publicidade

Para o Procurador, existem indícios suficientes para dizer que o grupo tentou atrapalhar a Lava-Jato, o que os três negam. Um dos indícios teria sido a nomeação de Lula para o Ministério da Casa Civil dias depois do Ministério Público pedir a prisão preventiva do político. #Dilma Rousseff #Impeachment