Ontem, terça-feira (21), foi encontrado morto em uma fábrica da cidade de Rio Claro, em São Paulo, o dono da empresa. Luis Antônio Scussolino, de 66 anos de idade, cometeu suicídio, segundo a polícia. A empresa era especializada em fabricar sofás, mas com a #Crise econômica e financeira que o Brasil tem atravessado, as vendas não iam bem.

Após demitir na última semana 223 funcionários, o dono matou-se na sede de seu negócio. Ainda não foi encontrado um bilhete assinado por Luís Antônio ou algo que justifique o suicídio, mas muitas pessoas na internet estão associando a morte do empresário à demissão de seus funcionários.

Publicidade
Publicidade

Outros chegaram a postar que a culpa do suicídio é da presidente afastada Dilma Rouseff (PT) e do presidente interino em exercício Michel Temer (PMDB).

O corpo da vítima foi encontrado por volta das 7h da manhã por um dos trabalhadores da fábrica que ficaram. Logo após, as autoridades foram acionadas para avaliar o caso e a polícia técnica confirmou o suicídio e a causa da morte como "quebra do pescoço". Luís Antônio Scussolino foi sepultado hoje às 10h30, no Cemitério Parque das Palmeiras, na mesma cidade onde fica a fábrica. Os familiares dele não deram entrevista à imprensa e nem quiseram comentar o caso.

Leia alguns dos comentários que estão sendo postados na internet a respeito do caso:

Alguns internautas chegaram a divulgar imagens do rosto do empresário morto.

Publicidade

Em respeito à vítima e à família de Luís Antônio Scussolino, este site não divulgará esses tweets. Em um deles, está escrito: "desGOVERNO do PT Dilma/Lula já levaram quantos ao suicídio no Brasil #JN?? Infelizmente!!"

Também usando uma foto com o rosto do empresário morto, outro usuário também escreveu críticas ao presidente #Michel Temer: "Esperando ver o que o #Temer tem a oferecer como solução para os empresários brasileiros."

Demissão em massa chocou cidade do interior paulista

A empresa que demitiu mais de 200 pessoas em Rio Claro estava atuando no mercado há mais de 20 anos e precisou, por conta da baixa nas vendas e dívidas acumuladas, mandar para casa 223 pessoas. Os trabalhadores foram informados que seriam mantidos os empregos de 870 pessoas, mas outras precisariam ir embora. Também foi dado ao sindicato uma solução para manter as vagas. A ideia era reduzir a jornada de trabalho e os pagamentos em 20%. Porém, a categoria reivindicou pela manutenção do direito e a proposta foi recusada.  #Dilma Rousseff