O Estado Islâmico continua suas ofensivas terroristas por todo o mundo. Nessa semana, uma lista com o nome das próximas vítimas do grupo acabou sendo divulgada na internet. Ao todo, oito mil pessoas de todas as partes do mundo tiveram sua sentença de morte anunciada. Entre elas, jornalistas, políticos e personalidades da mídia. A lista contém ainda o número de brasileiros. Por questões de segurança, esses nomes não foram revelados. No entanto, o governo brasileiro decidiu ligar o alerta vermelho e aumentar ainda mais a segurança para as Olimpíadas. As Forças Armadas, formada por entidades como o Exército, além da força policial carioca, já trabalham para lidar com terroristas, caso haja necessidade. 

A lista dessa vez foi divulgada pelo grupo conhecido como 'Vocativ', especializado em investigar documentos na internet.

Publicidade
Publicidade

A lista foi compartilhada através de um aplicativo de celular, o Telegram. Dessa forma, simpatizantes da corrente terrorista em diversas partes do mundo podem agir. Foi algo parecido o que ocorreu no ano passado na França, quando ataques terroristas surpreenderam Paris. Os terroristas eram conhecidos dos parisienses e não chamavam qualquer atenção. 

Dessa vez, a lista marca para morrer 8318 pessoas. No fim do ano passado, o governo brasileira confirmou que o Estado Islâmico teria ameaçado o Brasil. As ameças foram confirmadas depois de uma investigação da Abin, a Agência Nacional Brasileira de Informação confirmou o Twitter de um dos criminosos que pertence ao grupo terrorista. Dessa vez, na lista da morte, a maior parte dos nomes são americanos. Ao todo, 7848 nomes dos Estados Unidos podem ser mortos pelo grupo. 

O Estado Islâmico utiliza o nome de Deus para conquistar novos adeptos.

Publicidade

A ideologia do grupo diz que é preciso criar uma espécie de nova sociedade, limpa das mazelas impostas pelo capitalismo. Para isso, ele matam e destroem comunidades inteiras. É bom lembrar que a corrente religiosa utilizada pelos terroristas, o Islamismo, não prega nenhuma dessas barbáries. É uma interpretação errônea do livro sagrado que acaba gerando milhares de mortos.  #Terrorismo #Crime