No final de maio, o grupo terrorista Estado Islâmico desenvolveu no Telegram um aplicativo de comunicação voltado à Língua Portuguesa. Os militantes islâmicos optam por este aplicativo, pois é muito difícil de rastreá-lo. O canal brasileiro está sendo usado para publicações do líder máximo do grupo, Abu Bakr AL-Bagadadis. Ultimamente, a rede mundial de computadores está sendo muito útil para que os terroristas possam influenciar os jovens de origem islâmica a unirem-se ao grupo. Os responsáveis pelo Telegram já informaram que, no início de 2016, foi desenvolvido um aplicativo que auxilie na identificação dos militantes e, até o momento, já foram identificadas mais de 80 pessoas ligadas ao #Estado Islâmico.

Publicidade
Publicidade

O maior problema é que as contas suspensas são criadas novamente. Em Portugal, as autoridades estão atentas para hipótese dos terroristas planejarem um atentado contra o pais nos próximos dias. No Brasil, recentemente, a Polícia Federal indiciou Ibrahim Chaiboun Darwiche morador em Chapecó (SC). A PF suspeita que ele esteja ligado ao grupo terrorista e estaria planejando um ataque em território brasileiro. De acordo com as investigações, Darwiche teria morado na cidade de Raqqa, em 2014. Na época, a cidade era considerada a capital do Estado Islâmico na Síria. Em nota, a polícia diz que ele responderá por uma série crimes, que, somadas, as penas poderão ultrapassar os 15 anos de prisão.

Na casa do suspeito, os agentes encontraram um vídeo que defende os atentados de novembro do ano passado em Paris.

Publicidade

A gravação do vídeo foi o auge para uma investigação mais detalhada. As investigações concluíram que Ibrahim, planejava executar um atentado no Brasil e, para isso, ele mantinha uma rotina de treinamentos durante a madrugada. A PF também descobriu uma agenda com anotações dos horários de cada treino. De acordo com as anotações, os treinamentos começavam  à 1h e terminavam às 7h. Entre as atividades, destaca-se as práticas de tiro ao alvo, treinamentos de artes marciais, incluindo outras atividades físicas.

O suposto terrorista também mantinha escondidos diversos desenhos com tiros na coluna vertebral. As autoridades suspeitam que ele tenha recebido orientação do Estado Islâmico e estava à espera de autorização para entrar em ação. “É possível e muito provável que ele tenha contato com esses terroristas e recentemente recebeu inúmeras orientações militares, além de doutrinação religiosa'', concluiu o delegado da Polícia Federal, Oscar Biffi. #Entretenimento #Curiosidades