Após o caso do estupro coletivo da garota no Rio de Janeiro, muitos outros casos estão sendo denunciados e os brasileiros estão assustados ao constatarem o grande número de #Violência sexual contra as mulheres e, mais ainda, contra menores de idade. E um novo caso choca o país, pois uma menina de apenas 11 anos foi violentada pelo padrasto em uma cidade ao sul do estado da Bahia e ficou grávida.

A garota já está no sexto mês da gestação e a polícia não tem dúvidas de que ela tenha sido estuprada pelo próprio padrasto, que a abusava quando a mãe saía para o trabalho. Em casa, sozinho com a menina, ele a teria violentado e agora está sendo procurado pela polícia, que pede a todos que ajudem fazendo denúncias que levem ao suspeito.

Publicidade
Publicidade

A Promotora de Justiça de Itamaraju foi quem recebeu a denúncia e já está trabalhando, não só para prender o estuprador, mas para que a menina seja assistida em sua gravidez e também após o parto, pois precisará de apoio financeiro e psicológico para criar o bebê.

Itamaraju é um município com pouco mais de 60 mil habitantes e tem um dos principais centros comerciais do sul da Bahia, contando, principalmente, com um comércio bastante movimentado. A cidade é muito conhecida pela festa de São João que realiza todos os anos, recebendo turistas de todos os lugares do Brasil. A população ficou assustada com a notícia da menina grávida e todos estão revoltados e atentos a qualquer informação que possa levar à prisão do estuprador.

A 8ª Coorpin - Coordenadoria Regional de Polícia - informou que o estupro e a gravidez da menina foram denunciados ao Conselho Tutelar da cidade, na última terça-feira (31).

Publicidade

O registro foi feito também na Delegacia de Itamaraju que agora está investigando o #Crime. A mãe da criança já está sendo investigada também e a polícia quer saber porque ela nunca fez nada a respeito e como ela não percebeu que a filha tinha engravidado, já que ela se encontra no sexto mês da gestação.

A menina não teve sua identidade revelada e encontra-se internada no Hospital do município, onde deu entrada com o quadro de "pré-eclâmpsia", um problema de pressão alta muito comum em gestantes. Ela vai continuar no hospital, onde passará por uma série de novos exames para verificar como está sua saúde e também do bebê.

Antes de ir para o hospital a garota passou pelo exame de corpo de delito e, em seguida, prestou depoimento. Ela informou que chegou a ser abusada pelo padrasto por duas vezes e, em uma destas, ela teria engravidado. De acordo com a criança, os abusos aconteceram as duas vezes que eles tiveram intimidade foi justamente durante o período que sua mãe estava ausente. #Casos de polícia